Concessão do Maracanã e "artérias" do "Coração dos Jogos" preocupam para 2016 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Concessão do Maracanã e "artérias" do "Coração dos Jogos" preocupam para 2016

Compartilhe

Considerado o “Coração dos Jogos”, o Parque Olímpico do Rio 2016 iniciou o ano com duas das dez “artérias” (ou obras) pulsando de maneira diferente das outras. No Velódromo, a construtora Tecnosolo foi notificada pela Prefeitura por “constantes atrasos nos prazos no cronograma”, como informou o jornal “O Globo”. No fim do ano passado, o prefeito Eduardo Paes havia anunciado que a obra estava atrasada três semanas, mas que a situação não preocupava. No Centro Internacional de Transmissão (IBC), há uma indefinição sobre quem será o responsável pela compra do aparelho de ar-condicionado, como informou o colunista Ancelmo Gois. A instalação do sistema de refrigeração é considerada a maior a ser feita na América Latina.

Na Arena Carioca 3, metade da cobertura está instalada, e algumas áreas internas já estão azulejadas. Já coberta, a Arena do Futuro ganha os primeiros lances de arquibancada. A quadra central do Centro de Tênis começa a receber o último nível do anel da arquibancada. 

No campo de golfe, enquanto o gramado está praticamente plantado, ativistas do movimento Ocupa Golfe pedem embargo da obra. Em uma das tentativas de acabar com o protesto, a Guarda Municipal e manifestantes entraram em confronto.

No dia 8 de janeiro, foi anunciado um novo local de competição do Rio 2016. Será o Circuito Grumari, para as provas do ciclismo de estrada e do contrarrelógio. A largada da última será na Praça Tim Maia, no Pontal do Recreio dos Bandeirantes.


Região Maracanã

Ao assumir o segundo mandato no início do ano, o governador Luiz Fernando Pezão anunciou que o contrato de concessão com a Concessionária Maracanã será reavaliado pela Procuradoria Geral do Estado. No documento atual estava previsto que o parque aquático Julio De Lamare e  a pista de atletismo Célio de Barros seriam demolidos para que o espaço fosse explorado comercialmente. Com a manutenção dos equipamentos, ainda no governo Sérgio Cabral, em 2013, a estimativa de lucro da concessionária mudou.

Em meio à indefinição do novo contrato, não há prazos para o início das obras. O governo do Estado afirma que os projetos estão aprovados e que a concessionária segue responsável pela reforma do Júlio De Lamare e as construções das duas quadras de aquecimento do Maracanãzinho. De acordo com a concessionária, os projetos executivos se encontram em fase de detalhamento, obtenção de licenças de construções e serviços preliminares. E se “desenvolverão para atendimento das necessidades dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016”. No complexo estão programados dois eventos-testes para este ano. O do vôlei, em julho, no Maracanãzinho, e o do pólo aquático, do Julio De Lamare, em novembro. O Comitê Rio 2016 afirmou que só vai se manifestar sobre o assunto depois da definição da situação.

Região Copacabana

A reforma da Marina da Glória começou com o corte de cerca de 300 árvores para a construção de um estacionamento no subsolo, informou “O Globo”. Em contrapartida, o grupo BR Marinas terá que plantar 3.082 mudas em um local a ser definido. 


Região de Deodoro



O circuito de canoagem slalom, obra mais complexa dos Jogos, segue tomando forma. Na pista de cross country do Centro de Hipismo, os trabalhos começaram no mês passado e também avançam.


Foto: Ministério do Esporte
Fonte: Globoesporte.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário