Splitter torce por seus rivais na luta por melhor atleta do ano: "Precisam mais"



Em qualquer área de atuação que seja, prêmios costumam ser grandes objetos de desejo para os profissionais. Imagine então se você disputa com apenas dois concorrentes o título de melhor atleta masculino do Brasil deste ano. O pivô Tiago Splitter está nesta situação. Porém, o campeão da NBA da temporada 2013/2014 pelo San Antonio Spurs prefere que o ganhador da premiação anual do Comitê Olímpico do Brasil (COB) seja o ginasta Arthur Zanetti ou o jovem arqueiro Marcus Vinicius D´Almeida.

- Eu quero que um deles dois ganhe. Eles precisam mais desse reconhecimento do que eu. O basquete já recebe mais reconhecimento e tem uma valorização mundial. Honestamente, eu espero que eles ganhem. Não porque eu não queira ganhar, mas eles também trabalham muito duro e não conseguem o mesmo reconhecimento e valorização - explica Tiago, primeiro e único brasileiro campeão da NBA.

Apesar de abrir a sua torcida pelos adversários na disputa do COB, Tiago, que foi eleito o melhor jogador de basquete de 2014 pela entidade, entende que ele merece participar da premiação por conta do seu desempenho no ano.

- É um prêmio por tudo que eu fiz no ano. Eu consegui ser o primeiro brasileiro com um titulo da NBA em um esporte com tanto nome no mundo e isso gerou uma grande repercussão. É um premio pelo meu trabalho. Fico muito contente por isso.

Apesar de celebrar a última temporada da NBA, encerrada em junho, Tiago vem lamentando a atual. O San Antonio já disputou 11 partidas desde o início do ciclo 2014/2015, no fim de outubro. Mas, por conta de uma lesão na panturrilha direita, o catarinense de 29 anos só conseguiu atuar por dez minutos em um mísero jogo.

0 Comentários