Seleção é escalada para enfrentar a Itália na nova casa do judô brasileiro


A seleção brasileira de judô tem um novo desafio internacional marcado, diante da Itália, que acontecerá no próximo dia 30. Na quarta-feira 19 saiu a escalação da equipe que lutará em Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, na ocasião da inauguração do Centro Pan-americano de Judô, estrutura que será a casa do judô brasileiro e pan-americano, e que contará com uma grande infraestrutura, como ginásio climatizado para treinos e competições, alojamento para até 72 atletas, auditório para 200 pessoas, academia, restaurante, piscina semi-olímpica, quadra poliesportiva, salas de apoio e arquibancada para 1.900 lugares. 

A disputa entre brasileiros e italianos será mista. Entre as mulheres, Eleudis Valentim luta na categoria meio leve (52kg), Mariana Silva compete na meio médio (63kg), e Rochele Nunes e Camila Gebara na categoria pesado (+70kg). Os homens estarão representados por Marcelo Contini na categoria leve (73kg), e Eduardo Bettoni nos médios (90kg). Eles estarão sob o comando dos técnicos Mário Tsutsui e Mário Sabino.

A ideia da seleção é mesclar atletas mais experientes com jovens promessas do judô nacional, como Camila Gebara, atleta de Dourados-MS. Após conquistar títulos importantes nacionais, a peso pesado disputou o Mundial Sub 21 deste ano em Fort Lauderdale, nos Estados Unidos.

- Fiquei muito feliz com essa convocação, ainda mais porque não vinha de um bom resultado no Mundial Sub 21. Veio em boa hora porque, com certeza, vai me ajudar na preparação para as seletivas de base e Rio 2016 que vou disputar em dezembro - disse a jovem de apenas 19 anos, que treinará ao lado de Rochele Nunes, reserva de Maria Suelen Altheman na seleção, e que também disputará a seletiva.

Já o judoca Marcelo Contini teve a sua vaga na seleção garantida até os Jogos do Rio por conta de sua colocação no ranking mundial. O desafio será a última competição do ano para ele.

- É sempre bom lutar contra europeus. Espero fazer uma boa luta e conseguir mais uma vitória para a equipe do Brasil. Vai ser mais uma conquista para fechar um ano muito bom, de belos resultados que me garantiram fora da seletiva - disse o peso leve, que teve como principais resultados no ano a prata no Grand Slam de Tyumen, na Rússia, além de ouro no Aberto Pan-americano de Buenos Aires e prata no de Montevidéu.


Foto: CBJ
Fonte: Globoesporte.com

0 Comentários