Guia do Mundial Feminino de Handebol 2013 - Parte I





A vigésima primeira edição do Mundial Feminino de Handebol vem aí! A Sérvia irá receber em cinco cidades as 24 melhores seleções do Mundo: dez da Europa (República Tcheca, Dinamarca, França, Alemanha, Polônia, Romênia, Espanha, Holanda, Hungria e Montenegro), quatro da África (Angola, Argélia, Congo e Tunísia), Ásia (Japão, China e Coreia do Sul), quatro das Américas (Argentina, Brasil, Paraguai e República Dominicana) e uma da Oceania (Austrália).

Elas estão divididas em quatro grupos, cada com seis seleções. No Grupo A: Montenegro, Holanda, França, Coreia do Sul, Congo e República Dominicana; no B: Dinamarca, Brasil, Sérvia, China, Japão e Argélia; no C: Noruega (atual campeã), Polônia, Angola, Espanha, Argentina e Paraguai; no D: Hungria, Alemanha, Romênia, República Tcheca, Tunísia e Austrália.


Curiosidades

  • Nesta edição temos apenas uma seleção estreante: a da República Democrática do Congo. As congolesas conseguiram um 3° lugar na África e vão tentar fazer história no Mundial de estreia. 
  • Até aqui, nas 20 edições do Mundial de Handebol Feminino anteriores, a maior margem de gol feita por um selecionado foi quando as húngaras massacraram a Austrália por 57-9 no Mundial de 2005, jogado na Rússia. 
  • Rússia que é a maior detentora de títulos, de forma bem isolada. São sete conquistas, três ainda como União Soviética (o que a IHF reconhece). 
  • Ah, Austrália... No Mundial de 2011, realizado em terras tupiniquins, as australianas tomaram duas sovas iguais diante duas seleções asiáticas: derrotas por 45-11 para China e Coreia do Sul.
  • O menor placar de uma final de Mundial de Handebol Feminino aconteceu em 1965, na Alemanha Ocidental (3ª edição): Hungria 5-3 Iugoslávia. Outros tempos. 



Sedes

Belgrado - Kombank Arena: É a principal sede desse Mundial. Jogos nesse ginásio só serão realizados a partir da segunda fase (inclusive todos das semifinais e o do terceiro lugar e final). Com uma capacidade para 25,000 mil pessoas, parece ser bem confortável. Foi sede da final do último Europeu de Handebol Masculino (com 20,000 mil pessoas assistindo o jogo).


Além de jogos de Handebol lá acontecem jogos de Tênis, Basquete, Vôlei e até outros eventos como shows musicais.

Belgrado - Pionir Hall: É o ginásio mais antigo desse Mundial. Foi construído em 1973 e atualmente tem a  sua capacidade em 3,000 mil. Serão aí todos os jogos do Grupo A da competição. 



Recentemente recebeu muitos jogos da Euroleague de Basquete, já que temos pelo menos dois times da capital. Também é muito usada em concertos e em shows de vários gostos musicais. 

Nis - Cair Hall: Localizada à 230km da capital Belgrado, Nis receberá apenas jogos do Grupo B da competição - grupo do Brasil. O Cair Hall foi construído inicialmente em 1974 e reformado em 2011 para o Europeu de Handebol. 


A arena tem capacidade para 4,000 mil pessoas, e apesar de ser bem simpática, deve ser a mais simples desse Mundial. 

Novi Sad - Spens: Seguindo o exemplo da Kombank e do Cair Hall, a Spens Sports Center também foi utilizada no último Europeu Masculino. É a segunda arena mais importante desse Mundial. Sediará confrontos do Grupo D e também será usada em quatro jogos da segunda fase e dois das quartas-de-finais.


Quando não utilizada em fins esportivos, a Spens Sports Center é aproveitada como Centro de Convenções, premiações e por aí vai. 

Zrenjanin - Kristalna Dvorana: Apesar de comportar apenas 3,000 mil pessoas, a Kristalna Dvorana tem um papel muito importante no esporte sérvio: é lá onde os times de Vôlei, Basquete e Handebol da Sérvia mandam seus jogos. 


Foi fundada recentemente, em 2009. Abrigará as seleções do Grupo C deste Mundial. 


Fotos: Handball Serbia 2013

José Emanuel

Doente por futebol e por muitas outras coisas. Estou no C11 pra falar do Santos, clube que torço desde que me conheço como gente.

Postar um comentário

To Top