From Russia with Juh: O Peredvizhniki - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

From Russia with Juh: O Peredvizhniki

Compartilhe





A Rússia normalmente é tratada como um país com cidadãos que vivem a vida no limite, que são excêntricos e que pensam apenas em vodca. Mas isso é apenas uma visão simplista de um país tão rico. Eles também são sensíveis e extremamente abertos à arte. Alguns dos principais compositores de música clássica são russos. São apaixonados por ballet e também por pinturas. Um movimento que aconteceu no final do século XIX exemplifica bem isso.

O Peredvizhniki, também conhecido como Os Itinerantes, era um grupo de artistas russos que formaram uma cooperativa entre si em protesto contra as restrições acadêmicas. Isso evoluiu para a Sociedade de Viagens de Exibições Artística em 1870.

Tudo isso começou alguns anos antes, em 1963, quando quatorze estudantes resolveram deixar a Academia Imperial de Arte. Eles concluíram que as regras não condiziam com o restante da Europa, além de serem constrangedoras: os professores eram extremamente conservadores e não havia a separação entre tipos de arte, era uma coisa unificada. Então esses alunos resolveram trazer o que eles chamavam de 'verdadeira arte' para o povo, criaram a sociedade artística independente e a nomearam de Peredvishninki. Dentro dessa sociedade, a Associação de Viagens de Exposição Artística foi criada para dar uma chance para as pessoas das províncias acompanharem as realizações da arte russa e ensinar as pessoas a apreciar a arte. A sociedade manteve a independência de apoio do Estado e trouxe a arte, que ilustrou a vida contemporânea do povo de Moscou e São Petersburgo, para as províncias.



Apesar de afirmarem que a grande inspiração era o Romantismo, era a Realidade que os artistas mais queriam tratar em seus quadros. O Peredvizhniki retratava os aspectos multifacetados da vida social e, muitas vezes criticando desigualdades e injustiças. A arte mostrava não só a pobreza, mas também a beleza da forma popular de vida, não só sofrimento, mas também coragem e força do povo. O movimento condenou as ordens aristocráticas russas e governo autocrático em sua arte humanista. Os artistas retratavam a vida social urbana e as pessoas comuns.

No início, a sociedade Peredvizhniki desenvolveu um âmbito cada vez mais amplo, com imagens mais naturais e livres. Em contraste com a paleta escura tradicional da época, eles escolheram uma paleta mais leve, com uma forma mais livre em sua técnica. Eles trabalharam por naturalidade em suas imagens, e a representação de relação das pessoas com os seus arredores. Entre os membros do Peredvizhniki, havia também artistas não russos, como da Ucrânia, Letônia e Armênia.

O Peredvizhniki pintou paisagens para explorar a beleza de seu próprio país e incentivar as pessoas comuns a ama-lo e preserva-lo. O movimento deu um caráter nacional para paisagens, para que as pessoas de outras nações também pudessem conhecer a paisagem russa. 



O número de visitantes da exposição itinerante das províncias foi aumentando ao longo dos anos, e o público principal era a elite urbana. Fotógrafos locais criaram as primeiras reproduções de pinturas de Peredvizhniki, que ajudou a popularizar as obras e puderam ser compradas nas exposições. A revista da época, Niva, também publicou artigos ilustrados sobre a Sociedade de Viagens de Exibições Artística. Desde 1898 as paisagens do Peredvizhniki foram utilizadas pela indústria de cartão-postal. Além disso, Vários livros de poemas foram publicados com as ilustrações dessas paisagens. O povo simples naquela época não podia se dar ao luxo de ir a Moscou ou São Petersburgo para conhecer as obras de arte, por isso que essa sociedade itinerante fez com que a população conhecesse e se familiarizasse com uma série de obras da arte nacional.

Como a autoridade e influência pública do Peredvizhniki foi crescendo, os funcionários do governo tiveram que parar seus esforços para reprimir os membros. Foram feitas diversas tentativas de sancionar os artistas, impedindo que continuassem com essa 'revolução artística russa'. Na década de 1890 , a Academia de Artes foi reestrutura, incluindo a arte Peredvizhniki em suas aulas.

Em 1898, a influência do movimento começou a ser substituída por Mir iskusstva, que utilizava tendências modernas na arte russa. Alguns dos artistas começaram a mostrar ideias socialistas, o que refletiu o desenvolvimento de um movimento da classe trabalhadora. Muitos dos Peredvizhniki entraram na cultura da arte soviética trazendo as tradições realistas do século 19 para o realismo socialista.
A 48ª exposição do Peredvizhniki, em 1923, foi a última. A maioria dos membros aderiu à Associação de Artistas Revolucionária da Rússia e passaram a aspirar criações de obras de arte acessíveis para as pessoas comuns e refletindo fielmente a justiça da sociedade soviética.

Ao todo, 27 artistas estiveram envolvidos na sociedade Peredvizhniki e foram eles: Abram Arkhipov, Alexander Litovchenko, ndrei Ryabushkin, Konstantin Savitsky, alentin Serov, Emily Shanks, Ivan Shishkin,Nikolai Kuznetsov, Nikolai Ge, Nikolay Kasatkin, Isaac Levitan, Arkhip Kuindzhi, Ivan Kramskoi, Rafail Levitsky, Vladimir Makovsky, Vassily Maximov, Grigoriy Myasoyedov, Leonid Pasternak, Vasily Perov, Vasily Polenov, Illarion Pryanishnikov, Ilya Repin, Alexei Savrasov, Vasily Surikov, Apollinary Vasnetsov, Viktor Vasnetsov e Nikolai Yaroshenko.




Nome dos quadros:

1 - Ivan Shishkin - Manhã no Bosque
2 - Viktor Vasnetsov - Ivan Tsarevich e o Pássaro de Fogo
3 - Rafail Levitsky - Ponte na Floresta
4 - Arkhip Kuindzhi - Noite no Dnieper



Nenhum comentário:

Postar um comentário