Alterações nas regras do Judô: conheça-as para assistir ao Mundial 2013!

Foto: Franck Fife/AFP
As regras do judô mudaram de 2012 para cá. E muitos ainda tem dúvidas quanto às alterações nas regras, por isso, um post sobre as principais alterações, postadas pelo blog Judô CTJ. Confira:

1. Juízes
À partir de 2013, será apenas um juíz e não três em cada luta. E, para ajudá-lo, um juíz na mesa de vídeo e com comunicação via rádio com o juíz central.

2. Ippon
A FIJ quer considerar como ippon apenas os golpes realmente caracterizados como golpes que poderiam, por exemplo, nocautear o atleta se não fosse no tatame. Ou seja, que os juízes sejam mais rigorosos na hora de marcar um ippon. Além disso, cair em “posição de ponte” será considerado como ippon.

3. Penalidades
Nas novas regras, o primeiro shido por falta de combatividade será considerado punição. E se um atleta for punido pela quarta vez, será desclassificado (hansoku-make). A diferença principal será que o shido não dará mais pontuação. As pontuações só serão dadas através de aplicação de golpes. Se uma luta terminar empatada, o lutador com mais shidos perderá.

4. Golden Score
Durante o Golden Score, o primeiro que aplicar um golpe válido vence a luta, ou quem receber o primeiro shido perde a luta. O mais significativo é que não haverá mais decisão dos juízes via bandeira, pois não haverá mais limite de tempo durante o Golden Score. A luta tem que ser vencida ou pela aplicação de golpe válido ou até que um dos atletas seja punido.

5. Imobilizações (osaekomi-waza)
Se a técnica de imobilização começar sendo aplicada na área de luta mas for movida para fora, a técnica continuará sendo válida. A pontuação e tempo do osaekomi também mudou. Nas novas regras, com 10 segundos de imobilização o atleta ganha um yuko, 15 segundos um wazari e 20 segundos ippon.

0 Comentários