Ted Ligety é ouro no Supercombinado, e soma dois no Mundial de Esqui Alpino



Ted Ligety parece ser o remédio norte-americano contra a tristeza de seu país após a lesão de Lindsey Vonn na disputa entre as mulheres. Ligety faturou mais um ouro no Mundial de Esqui Alpino, em Schladming (AUT) ao vencer a disputa do Supercombinado, prova que reúne o Downhill e o Slalom. O norte-americano fez 2m56s96, e superou o croata Ivica Kostelic, que terminou a prova com 2m58s11. O bronze ficou com o austríaco Romed Baumann, que terminou com 2m58s13, para deleite da torcida austríaca presente na montanha.

Pela manhã, no downhill, Baumann conseguiu a liderança, com o norueguês Aksel Lund Svindal e o italiano Christof Innerhofer logo atrás. Nesta prova, Ligety terminou em 6°, e o croata Kostelic em 10° lugar.

No slalom, o francês Alexis Pinturault fez uma belíssima descida (a melhor de todas na prova), e assumiu a liderança. Mas ele havia ido muito mal no downhill, e teria que torcer para que 20 atletas fossem pior do que ele. Até a descida do suíço Sandro Viletta, que superou o seu tempo. Depois, o finlandês Andreas Romar surpreendeu com uma boa descida e tomou a liderança de Viletta. Para a liderança parar nas mãos de Kostelic, e depois, ir para as de Ligety.

Os favoritos que vinham logo depois de Ligety "patinaram". Dominik Paris (ITA) não foi bem, e acabou em 9°. Logo após, uma sessão de desqualificados: Adrian Théaux (FRA), Innerhofer e Svindal erraram e não completaram a descida. Por último, sobrou Baumann, que não tem o slalom como seu principal esporte, e acabou perdendo a liderança, descendo para a 3ª colocação, e deixando o ouro para Ted Ligety.

Amanhã, uma prova não-olímpica: competição por países, a partir das 14h.

0 Comentários