Brasil tem como meta estar entre os 7 melhores nas Paralimpíadas




O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) estipulou uma meta para esta paralimpíada: quer avançar para a sétima posição no quadro geral de medalhas. Os atletas brasileiros já estão na Vila Paralímpica, em Londres, após uma semana de aclimatação em Manchester. Para 2016, a meta é ainda mais ambiciosa: alcançar a quinta colocação.


A evolução brasileira no quadro de medalhas é um investimento de longo prazo que vem dando resultado a cada edição dos Jogos. Em Atenas 2004, o Brasil ficou na 14ª colocação com 14 ouros, 12 pratas e sete bronzes, totalizando 33 medalhas. Já em Pequim, o país teve um salto de cinco posições e terminou a competição na nona posição com 16 ouros, 14 pratas e 17 bronzes (47 medalhas).

Esta é a primeira vez que o CPB viabiliza uma preparação para os Jogos. Os dez dias foram aproveitados por 15 das 18 modalidades em que o Brasil terá representantes, o que representa 90% dos membros das comissões técnicas e atletas. Apenas a vela adaptada, tiro esportivo e o hipismo preferiram não seguir com toda equipe. A delegação brasileira para os jogos de Londres é formada por 182 atletas (115 homens e 67 mulheres), 16 acompanhantes de atletas (atletas-guia, calheiro e timoneiro), quatro tratadores de cavalos, 31 profissionais da área de saúde e 86 oficiais técnicos e administrativos.

0 Comentários