A Fúria Espanhola e o futebol nos Jogos de Barcelona. - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

A Fúria Espanhola e o futebol nos Jogos de Barcelona.

Compartilhe


A Espanha enfrentava uma fase turbulenta no futebol em 1992. Após a eliminação da Eurocopa de 1992 após perder para a Islândia, a seleção chegou em meio a uma crise para disputar a Olimpíada de Barcelona. Vicente Miera, que havia sido demitido da seleção principal após esse fracasso, foi escolhido para ser o treinador da seleção Olímpica espanhola.

Miera fez a seguinte convocação: Goleiros: Santiago Cañizares e Toni Jiménez; Defensores: Albert Ferrer, Mikel Lasa, Roberto Solozábal, Juanma López, Abelardo, Paqui, Miguel Hernández, e Rafael Berges; Meio Campistas: David Billabona, Josep Guardiola, Gabriel Vidal, Francisco Soler, Luis Enrique, Javier Manjarín e Emilio Amavisca; Atacantes: Alfonso Pérez, Kiko Narváez e Antonio Pinilla. 

O time titular era: Toni; López, Solozábal, Abelardo, Lasa; Ferrer, Guardiola, Luis Enrique, Berges; Alfonso e Kiko.

Na primeira fase, nas quartas de final e nas semifinais, a Espanha mandou todos os seus jogos em Valência (ESP). A estreia foi contra a Colômbia e goleando por 4-0 (gols de Guardiola, Kiko, Berges e Luis Enrique), o segundo jogo foi contra o Egito e a vitória foi mais apertada, 2-0 (gols de Solazabal e Soler) e no último jogo um novo 2-0 contra o Qatar (gols de Alfonso e Kiko).

Nas quartas de final, o primeiro confronto de peso e uma vitória no sufoco, 1-0 na Itália (gol de Kiko), e na semifinal, bateu a díficil seleção de Gana por 2-0 (gols de Berges e Luis Felipe).

Na grande final, quando finalmente a Espanha jogou em Barcelona, pela primeira vez a equipe sofreu um gol, Wojciech Kowalczyk (POL) abiru o marcador para a Polônia, aos 44 do 1º tempo. Os poloneses seguraram o placar até os 20 do 2º tempo, quando Juan Crlos, Rei da Espanha chegou no estádio com a sua família e Abelardo empatou para os espanhóis

Kiko fez 2-1 aos 27 minutos da segunda etapa, mas os poloneses não se renderam e, mesmo enfrentando um estádio com 95 mil espanhois, empatou aos 31 do 2º tempo, com Staniek. Quando tudo indicava que o jogo iria para a prorrogação, faltando 1 minuto para o fim do jogo, Luis Enrique chutou de fora da area e Kiko pegou o rebote e marcou o gol da vitória e do ouro Olímpico para a Fúria.

Aqui vão os videos com os dois tempos completos da Final Olímpica de Barcelona (em polonês):

1º tempo



2º tempo





Nenhum comentário:

Postar um comentário