Beamon Voador e o Salto em Distância dos Jogos de 1968 - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Beamon Voador e o Salto em Distância dos Jogos de 1968

Compartilhe


Todos os três medalhistas dos Jogos de Tóquio estavam nos Jogos de 1968, Lynn Davies (GBR), Ralph Boston (USA) e Igor Ter-Ovanesyan (URS), e todos estavam em excelente forma e dispostos a obter a medalha de ouro. Entretanto, nenhum deles era favorito para vencer. O favorito era Robert Beamon (USA), que havia vencido 22 de 23 competições que participou em 1968.

Mas na fase de qualificação, Beamon quase foi eliminado após queimar dois saltos, e, após se aconselhar com Boston, ele fez uma marca na pista de corrida e conseguiu se qualificar facilmente no último salto.

Entretanto, na noite anterior, Beamon fez algo que nunca tinha feito antes, teve relações sexuais na noite anterior a uma competição importante. No momento em que ele atingiu o orgasmo, sentiu que tinha perdido a medalha de ouro naquele momento.

No dia da final estava com uma chuva persistente, e que supostamente favorecia Davies. Dezessete competidores se preparavam para saltar, sendo que Beamon era o quarto a competir. E logo no primeiro salto de Beamon, tudo aconteceu.

Beamon se concentrou por 20 segundos no começo da pista de corrida, reunindo forças e dizendo a si próprio para não queimar o salto. Então ele começou a corrida em direção a caixa de areia, chegou na tabua de decolagem e saltou numa altura inacreditável e aterrissou tão forte na caixa de areia, que ele foi "rebatido" para frente e para fora da caixa.

Os competidores se entreolhavam incrédulos. Boston disse "Isso foi 8,90m" e Lynn respondeu: "No primeiro salto? Não pode ser!!" Um juíz usou um marcador ótico para medir a distância, mas antes de chegar no local, o medidor caiu e teve que ser utilizado a velha trena para fazer a marcação. Foi registrado 8,90, mas Beamon, não familiarizado com o sistema métrico não tinha noção de quanto havia saltado. 

Apenas quando Boston disse que ele havia saltado 29 pés, ele ficou abismado com tal distância. Os demais saltadores não sabiam o que fazer e Davies se virou para Beamon  e falou:"Você destruiu esse evento".

A prova continuou, mas apenas para confirmar a vitória de Beamon, pois começou a chover mais forte e acabou de vez com a possibilidade de algum atleta chegar pelo menos perto da marca de 8,90. O segundo colocado, Klaus Beer (GDR), marcou apenas 8,19 e Boston ficou em terceiro com 8,16.

O recorde de Beamon durou 23 anos, até ser quebrado por Mike Powell (USA), no Mundial de Atletismo de 1991, em Tóquio (JPN), saltando 8,95.



Um comentário:

  1. Moral da história: fazer sexo antes de finais olímpicas faz bem. rsrsrsrsrs

    ResponderExcluir