O Brasil no Pré Olímpico das Américas de Luta Olímpica.

Por Pedro Gama Filho (@pgamafilho)    


Dia 2


Ontem não foi um bom dia para a luta brasileira....Apesar de dois bronzes conquistados, o que seriam bons resultados, levando-se em conta o nível do torneio, pelo segundo dia, e desta vez com nossos atletas com maiores chances não conquistamos vagas.

Vale lembrar que o Brasil jamais conquistou vagas na etapa Pan Americana, mas o que mais dói, em mim, e em todo o time, é ter a convicção de que tínhamos muitas possibilidades. Havia algo pesado no ar...

Vale lembrar que o Brasil jamais conquistou vagas na etapa Pan Americana, mas o que mais dói, em mim, e em todo o time, é ter a convicção de que tínhamos muitas possibilidades. Havia algo pesado no ar...

Susana Almeida (48 kg) perdeu em dois clinchs para Yasmine Martinez (MEX).

A maior surpresa negativa do dia: Licete Castillo Antes (ECU) venceu a Joice Silva (55 kg) na 1a luta. Eu sempre achei que esta luta ocorreria, e já vinha mandando vídeos para a Joice constantemente, mas não esperava que ela perdesse. O fato é que a Joice saiu na frente no 1o round, mas deixou a equatoriana empatar e ganhar o mesmo e no segundo round Joice pisou fora quando estava atacando a atleta, e mesmo depois fazendo um ponto claro, a arbitragem da FILA, sempre controversa, não os consolidou, ou seja, demos a vitória de bandeja. Licete seguiu até a vaga olímpica, e repescou a Joice para lutar contra Yamilca Alvarez (CUB). Esta cubana já havia vencido a Joice, quando foi campeã Pan Americana, mas desta vez, ela "pagou o pato", Joice parecia decidida a descontar em alguém, e atropelou a cubana levando o Bronze.

Dailane Gomes (63 kg) ganhou a primeira de Wendy Patino (MEX) por encostamento. Em seguida mesmo saindo na frente contra a fortissima Martina Dugrenier (CAN), perdeu o bronze tambem de virada para Sandra Roa (COL), apos vencer o primeiro round. Esta menina vai longe, 2016 é o ciclo dela, mesmo com toda a pouca idade, já luta de igual com as melhores do mundo.

Aline Ferreira (72 kg)  perdeu pra sua rival Lisset Medina (CUB), que foi derrotada por Leah Callahan (CAN). Neste caso, o que pesou, foi a enorme dificuldade que temos de encontrar sparrings para a Aline no Brasil, temos pouquíssimas meninas de 72 kgs treinando, e aparentemente, pela minha análise, e dela própria, faltou força. mesmo assim Aline lutou até o final e saiu de um encostamento que parecia certo no 1o round, com muita garra.

Antoine Jaoude (120 kg) ganhou de Victor Asprilla (COL), em luta dura de 3 rounds...Antoine não é especialista no estilo Greco Romano, mas apostamos nele por sua experiência. ele acabou perdendo a vaga para o também experiente Andreas Ayubes (CHI) e depois, repescado venceu Edgardo Lopes Morel  (PUR) tambem por 2 rounds a Zero. Hoje ele luta o Estilo Livre e vem forte.

Hoje, 3 atletas tentam as ultimas vagas, com destaque para Adrian (74 kg) e Antoine Jaoude (120kg). Vamos em frente, olhar pra trás não nos faz voltar no tempo, infelizmente! Foi um dia para se apagar da memória, um dia que somente o esporte, que nos dá tanta alegria, tem o poder de nos proporcionar, de maneira inversa.




0 Comentários