A queda de um gigante.

              O juiz levanta a mão de Gardner, declarando-o campeão olímpico.


Na época dos Jogos Olímpicos de 2000, Aleksandr Karelin (RUS) acumulava 59 vitórias e nenhuma derrota em Olimpíadas e Campeonatos Mundiais. Também não tinha perdido nenhuma luta sequer desde 1987, quando Igor Rostorosky (URS) o derrotou no campeonato soviético. Até 1999, ele não tinha concedido um ponto sequer em seis anos. Karelin, que completou 33 anos durante os jogos olímpicos de Sydney, estava começando a sofrer as dores e as contusões da idade. O russo era o favorito inconteste para se tornar o quarto atleta da história olímpica a ganhar quatro medalhas de ouro no mesmo evento individual (Categoria Super Peso Pesado na Luta Greco Romana). Toda e quelquer duvida sobre a seu condicionamento fisico foi dissolvida quando ele se qualificou para a final vencendo inapelavelmente seus quatro adversários.
O adversário de Karelin na final era Rulon Gardner (USA), um Mormon de 29 anos que crescer em uma fazenda de leite no estado do Wyoming. As Olimpíadas eram o apenas o segundo maior torneio internacional que ele havia disputado até então, a primeira foi o campeonato mundial de 1997, onde lutou com Karelin pela primeira vez (perdendo para o russo). Gardner sabia que a única chance que tinha para derrotar Karelin era fazer a luta perfeita.
O americano sobreviveu ao primeiro periodo (0-0). O segundo período começou com os dois lutadores em um clinch cara-a-cara com os dois braços em volta um do outro. trinta segundos depois, o inesperado aconteceu: as mãos de Karelin deslizaram e se separaram. O juiz do matê não viu, mas os demais juízes paralisaram a luta, viram o video do lance e deram um ponto para Gardner pela penalidade de Karelin. Pelo resto do tempo normal e da prorrogação (cinco minutos no total) Gardner resistiu a todas as tentativas de Karelin de virar o resultado e a luta terminou com o americano conseguindo uma das maiores zebras da história Olímpica. 30 minutos depois da luta, Gardner foi perguntado quando ele percebeu que podia vencer Karelin, Gardner respondeu: "dez minutos atrás."

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024?

Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os jogos in loco.

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Postar um comentário

To Top