Bach agradece ao Irã pelo apoio a neutralidade política mesmo com veto contra israelenses


O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Tomas Bach agradeceu em uma carta ao presidente do Irã, Hassan Rouhani pelo apoio aos "princípios de neutralidade política no esporte", mesmo impedindo que os atletas do país enfrentem esportistas israelenses, uma clara violação à Carta Olímpica.

De acordo com o jornal iraniano Tehran Times, o presidente do COI redigiu que "confia que você (Hassan Rouhani) e seu governo continuarão apoiando esses princípios de neutralidade política e solidariedade, para que os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 e além sejam uma verdadeira celebração da unidade na diversidade de toda a humanidade".

A Federação Internacional de Judô (IJF) baniu o Irã em outubro, depois que o judoca Saeid Mollaei confessou que foi obrigado a perder uma luta no Mundial em agosto para não ter que enfrentar um adversário israelense na rodada seguinte. Mollaei então buscou refúgio na Alemanha e foi liberado pela IJF para representar a Mongólia.

Além do veto contra os israelenses, o Irã recebeu muitas críticas ao redor do mundo por outra violação a Carta Olímpica: impedir que espectadoras assistissem a partidas de futebol e outros eventos esportivos no estado. Segundo os clérigos do país, as mulheres estariam sendo protegidas da atmosfera masculina nos esportes além da visão de homens "semi-vestidos".

A FIFA então ordenou que o Irã permitisse que as torcedoras frequentassem os estádios sem qualquer espécie de restrição. Posteriormente a esse comunicado, um pequeno grupo de mulheres iranianas foram autorizadas a assistirem o jogo de Irã x Camboja pelas eliminatórias para a Copa do Mundo Qatar 2022.

Foto: COI

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes