Judoca que fugiu do Irã por não evitar enfrentar judoca israelense adquire cidadania mongol



Saied Mollaei,iraniano campeão mundial de judô em 2018  que se escondeu após desobedecer às ordens de se retirar do campeonato mundial de agosto para evitar um possível adversário israelense recebeu a cidadania mongol, de acordo com a Federação Internacional de Judô e poderá competir em eventos de qualificação olímpica sob sua nova bandeira. O masters de judô será sua primeira competição como atleta da Mongólia. 

Mollaei saiu da equipe iraniana em agosto, dizendo que havia sido ordenado pelo governo a perder lutas para não enfrentar os israelenses. Ele ignorou a ordem e só perdeu na semifinal, não enfrentando o israelense Sagi Muki. Mollaei revelou a IJF que sofreu ameaças de morte e com apoio da federação, fugiu para a Alemanha.

"Quero competir onde puder", disse Mollaei em comunicado da IJF em setembro. “Eu moro em um país cuja lei não me permite. Não temos escolha, todos os atletas devem cumpri-la. Tudo o que fiz hoje foi pela minha vida, por uma nova vida. Eu preciso de ajuda. Mesmo que as autoridades do meu país tenham me dito que posso voltar sem problemas, tenho medo. ”

Em outubro, o Irã foi banido indefinidamente das competições internacionais de judô por se recusar a deixar seus atletas lutarem contra os adversários israelenses. Mollaei ficou elegível para competir como parte de uma equipe de refugiados antes da mudança para a Mongólia, país que defenderá a partir de agora.

foto: IJF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes