Guia do Mundial de Handebol Feminino 2019 - Grupo D



Chegamos ao último grupo do Mundial, que conta com a seleção anfitriã da competição e com apenas duas seleções do continente europeu.


RÚSSIA

Participações: 12
Melhor colocação: Campeã em 2001, 2005, 2007 e 2009
Posição no último Mundial: 5° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Rússia x China
2 de dezembro - Argentina x Rússia
3 de dezembro - Rússia x República Democrática do Congo
5 de dezembro - Japão x Rússia
6 de dezembro - Rússia x Suécia

Atual campeã olímpica, a Rússia é a seleção com mais títulos mundiais, todos obtidos na primeira década dos anos 2000. Todos estes títulos foram obtidos sob o comando de Yevgeni Trefilov, que deixou o comando técnico da seleção devido a problemas de saúde. Em seu lugar, assumiu Ambros Martin, que também treina o  Rostov, vice-campeão da última temporada da Champions League e base da seleção russa.

No Rostov jogam algumas das principais destaques da seleção, como a goleira Anna Sedoykina, a versátil Anna Vyakhireva, MVP dos Jogos Olímpicos Rio 2016, e a ponteira Polina Kuznetsova, eleita para a seleção dos Jogos do Rio.


SUÉCIA


Participações: 9
Melhor colocação: 4° lugar em 2017
Posição no último Mundial: 4° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Suécia x República Democrática do Congo
2 de dezembro - China x Suécia
3 de dezembro - Suécia x Japão
5 de dezembro - Suécia x Argentina
6 de dezembro - Rússia x Suécia

O último Mundial disputado na Alemanha foi o de melhor performance das suecas, que pela primeira vez chegaram entre as quatro melhores do torneio. Boa parte do time joga no handebol dinamarquês, como a ponteira Nathalie Hagman, eleita para a seleção do último Mundial, e a pivô Linn Blohm.

Outra grande destaque da seleção sueca é a central Isabelle Gulldén, jogadora do Brest (FRA). Ela foi eleita a melhor jogadora de todos os tempos da liga sueca. Lá ela atuou por duas equipes: IK Savehof (2007-2011) e Viborg (2011-2015).


JAPÃO


Participações: 18
Melhor colocação: 7° lugar em 1965
Posição no último Mundial: 16° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Japão x Argentina
2 de dezembro - República Democrática do Congo x Japão
3 de dezembro - Suécia x Japão
5 de dezembro - Japão x Rússia
6 de dezembro - Japão x China

Nação anfitriã do Mundial, o Japão fez fazendo uma boa preparação visando os Jogos Olímpicos, em que também jogará em casa. Na última edição, as japonesas conseguiram ficar entre as 16 melhores do torneio e conseguiram avançar em um grupo que tinha três seleções europeias e a Seleção Brasileira. Isso se deve ao bom trabalho do técnico dinamarquês Ulrik Kirkely

Em um grupo com apenas duas seleções europeias e atuando em casa, o Japão tem tudo para fazer uma campanha ainda melhor que na edição anterior. Os principais nomes da seleção japonesa são a goleira Sakura Hauge, que atua no handebol francês, e a central Mayuko Ishitate.


CHINA


Participações: 15
Melhor colocação: 8° lugar em 1990
Posição no último Mundial: 22° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Rússia x China
2 de dezembro - China x Suécia
3 de dezembro - China x Argentina
5 de dezembro - República Democrática do Congo x China
6 de dezembro - Japão x China

A China vem participando dos Mundiais desde 1986. Dois anos antes conquistaram a medalha de bronze nos Jogos Olímpcis de Los Angeles. Os seus dois primeiros mundiais foram as melhores performances: 9° lugar em 1986 e 8° lugar em 1990. Desde então, o país parou no tempo e viu o crescimento de países vizinhos do continente como Coreia do Sul e Japão. Para tentar se reconstruir no cenário mundial o dinamarquês Heine Jensen assumiu o comando técnico às vésperas do Mundial, substituindo o alemão Jörn-Uwe Lommel.

Os principais nomes são seleção chinesa são a goleira Yang Yurou, que atua no handebol da Noruega, e a ponteira Zhang Haixia.


ARGENTINA


Participações: 9
Melhor colocação: 18° lugar em 2015
Posição no último Mundial: 23° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Japão x Argentina
2 de dezembro - Argentina x Rússia
3 de dezembro - China x Argentina
5 de dezembro - Suécia x Argentina
6 de dezembro - Argentina x República Democrática do Congo

Em nove participações, a Argentina nunca passou da fase de grupos. As argentinas até deram uma certa sorte no sorteio, caindo em um grupo com apenas duas seleções europeias, porém não será nada fácil avançar de fase, já que neste grupo conta com a seleção dona da casa, que está em evolução no cenário mundial.

As principais jogadoras da equipe são a goleira Marisol Carratu, que atua no handebol espanhol e a central Elke Karsten, que atua no handebol húngaro.


REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DO CONGO


Participações: 2
Melhor colocação: 20° lugar em 2013
Posição no último Mundial: Não disputou

Primeira Fase:
30 de novembro - Suécia x República Democrática do Congo
2 de dezembro - República Democrática do Congo x Japão
3 de dezembro - Rússia x República Democrática do Congo
5 de dezembro - República Democrática do Congo x China
6 de dezembro - Argentina x República Democrática do Congo

A seleção africana só participou de duas edições do Mundial, ficando em 20° lugar em 2013 e 24° lugar em 2015, em ambas comandada pelo técnico Celestin Mpoua. O principal nome da equipe é a armadora Christianne Mwasesa, que atua no clube angolano Primeiro de Agosto.

Confira também:

Grupo A

Grupo B

Grupo C

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes