Guia do Mundial de Handebol Feminino 2019 - Grupo B


O Guia do Mundial de Handebol Feminino traz agora o Grupo B, que conta com a presença da Seleção Brasileira.

BRASIL

Participações: 12
Melhor colocação: Campeão em 2013
Posição no último Mundial: 18° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Alemanha x Brasil
1° de dezembro - Brasil x França
3 de dezembro - Coreia do Sul x Brasil
4 de dezembro - Dinamarca x Brasil
6 de dezembro - Brasil x Austrália

Já garantida nos Jogos Olímpicos de Tóquio após vencer o Pan de Lima, a Seleção Brasileira agora busca voltar a surpreender no cenário mundial. Mas a tarefa não será nada fácil, já que com a nova fórmula de disputa, a primeira fase só classifica apenas três seleções para a fase seguinte. Além disso, a chave conta com três equipes europeias e a equipe sul-coreana. Brasil e Coreia do Sul são as únicas seleções não-europeias a conseguirem a façanha de conquistar o título mundial.

No torneio de preparação para o Mundial, já no Japão, as brasileiras foram derrotadas pela França e Eslovênia e encerraram a preparação vencendo a seleção anfitriã do mundial.

No comando da seleção desde 2017, o espanhol Jorge Dueñas acredita que a seleção está evoluindo: “Estamos melhorando nosso sistema defensivo e, portanto, é cada vez mais difícil para as nossas adversárias marcarem - estamos usando jogadoras diferentes e temos uma variedade de recursos e um potencial de defesa maior do que costumávamos ter. Agora, nossa ideia é tirar vantagem disso e fazer gols rápidos e em transições. Ainda temos que aumentar a eficácia nas finalizações”.

Campeão do mundo em 2013, o Brasil ainda conta com algumas remanescentes daquela conquista que assombrou o mundo, como a armadora Duda, eleita a melhor do mundo pela IHF em 2014 e a melhor defensora da última temporada da Champions League atuando pelo Gyõri (HUN), a central Ana Paula, a goleira Babi e a ponteira Alexandra, que retorna à seleção  e chegou a ser testada na posição de armadora, durante esta fase de preparação.

A experiência destas jogadoras é crucial para uma equipe que também conta com jovens jogadoras interessantes, como a central Bruna de apenas 20 anos e que atua no handebol francês.


FRANÇA


Participações: 13
Melhor colocação: Campeã em 2003 e 2017
Posição no último Mundial: Campeã

Primeira Fase:
30 de novembro - França x Coreia do Sul
1° de dezembro - Brasil x França
3 de dezembro - França x Austrália
4 de dezembro - Alemanha x França
6 de dezembro - França x Dinamarca

Atual campeã mundial e europeia e medalhista de prata nos Jogos Olímpicos Rio 2016, a França vem para o Mundial com status de grande favorita à conquista de mais um título. Sem grandes mudanças no elenco, boa parte da seleção francesa joga pela Metz, atual tetracampeão francês e se tornou o primeiro clube do país a chegar ao Final Four da Champions League, feito obtido na última temporada.

No Metz jogam, por exemplo, a central Grâce Zaadi, eleita para a seleção do último Mundial, e a ponteira Manon Houette, eleita para a seleção da Champions League da última temporada. Outro grande nome a se destacar é a goleira Amandine Leynaud, jogadora do Gyõri (HUN) e eleita a melhor goleira da última edição da Euro.


DINAMARCA



Participações: 19
Melhor colocação: Campeã em 1997
Posição no último Mundial: 6° lugar

Primeira fase:
30 de novembro - Dinamarca x Austrália
1° de dezembro - Coreia do Sul x Dinamarca
3 de dezembro - Alemanha x Dinamarca
4 de dezembro - Dinamarca x Brasil
6 de dezembro - França x Dinamarca

Campeã do mundo em 1997, a Dinamarca está desde 2013 sem conquistar uma medalha em uma grande competição, quando foi medalha de bronze no Mundial da Sérvia, sendo derrotada pelo Brasil na fase semifinal. De lá pra cá, o máximo que conseguiu foi um 4° lugar na Euro 2016.

Para encerrar o jejum, as dinamarquesas contam com a segurança da goleira Sandra Toft, a liderança da capitã e armadora Stine Jorgensen e o talento da armadora Anne Mette Hansen, eleita para a seleção da última temporada da Champions League, atuando pelo clube húngaro Gyõri, atual tricampeão do torneio.


ALEMANHA


Participações: 21
Melhor colocação: Campeã em 1993
Posição no último Mundial: 12° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - Alemanha x Brasil
1° de dezembro - Austrália x Alemanha
3 de dezembro - Alemanha x Dinamarca
4 de dezembro - Alemanha x França
6 de dezembro - Alemanha x Coreia do Sul

Última anfitriã do torneio, a Alemanha não sobe ao pódio de uma importante competição desde 2007, quando foram bronze no Mundial da França. Para tentar recolocar a seleção novamente nos trilhos, o holandês Henk Groener assumiu a seleção em 2018. Ele levou a seleção do seu país a um histórico vice-campeonato em 2015.

O primeiro grande objetivo de Groener será classificar a Alemanha para um dos torneios Pré-Olímpicos do ano que vem, o que será uma tarefa bastante árdua. Para isso, ele contará com uma equipe bastante jovem, já que apenas uma jogadora do elenco tem mais de 30 anos.

As principais destaques do time são a goleira Dinah Eckerle, melhor da posição no Mundial Júnior 2014 e das armadoras Kim Naidzinavicius e Emily Bölk, MVP do Mundial Júnior 2014, em que a Alemanha ficou em quarto lugar.


COREIA DO SUL



Participações: 17
Melhor colocação: Campeã em 1995
Posição no último Mundial: 13° lugar

Primeira Fase:
30 de novembro - França x Coreia do Sul
1° de dezembro - Coreia do Sul x Dinamarca
3 de dezembro - Coreia do Sul x Brasil
4 de dezembro - Austrália x Coreia do Sul
6 de dezembro - Alemanha x Coreia do Sul

Campeã em 1995, a Coreia do Sul é presença constante nos Mundiais. A sua primeira participação foi em 1978 e de lá pra cá nunca mais ficou de fora do torneio. Apesar de ser, junto com o Brasil, uma das seleções não-europeias a conquistar o título, a sul-coreanas não terminam no Top 10 desde 2009, quando ficou em 6° lugar.

No comando técnico desde 2010, Kang Jae-Won foi medalhista de prata como jogador nos Jogos Olímpicos de Seul 1988. Para tentar voltar ao Top 10, ele tem como principais destaques no elenco a goleira Park Sae-Young e a armadora Ryu Eun-Lee.

AUSTRÁLIA


Participações: 7
Melhor colocação: 23° lugar em 1999 e 2003
Posição no último Mundial: Não disputou

Primeira Fase:
30 de dezembro - Dinamarca x Austrália
1° de dezembro - Austrália x Alemanha
3 de dezembro - França x Austrália
4 de dezembro - Austrália x Coreia do Sul
6 de dezembro - Brasil x Austrália

A Austrália está de volta ao Mundial, já que sua última participação foi em 2013 na Sérvia. Em sete participações, as australianas não venceram nenhuma partida. As principais destaques da seleção são a armadora Sally Potocki, jogadora do Bayer Leverkusen e a goleira franco-australiana Manon Vernay, que também atua no handebol alemão e joga também na seleção australiana de handebol de praia.

Confira também:

Grupo A

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes