Troféu Brasil de Atletismo 2019 - Último dia


O último dia do Troféu Brasil de Atletismo, que foi realizado em Bragança Paulista, teve a atuação destacada do triplista Almir Junior, que voltou aos bons resultados.

O Almir Junior, que completa 26 anos na quarta-feira (4/9), comemorou muito a medalha de ouro - a primeira conquista da carreira no Troféu Brasil. "Esperei muito tempo por isso e essa medalha é muito especial", comentou o atleta, que no ano passado conquistou o vice-campeonato mundial indoor em Birmigham, na Grã-Bretanha. "Ganhei uma medalha primeiro num mundial e só agora no Troféu Brasil", reforçou.

Com os 17,23m alcaçandos em Bragança, Almir ratificou o índice para o Mundial de Doha, no final de setembro e início de outubro. "Gostei muito do resultado porque o tempo estava ruim, claro que para todo mundo, com o vento rondando muito. Agora é concentração total para o Mundial", disse o atleta treinado por José Haroldo Loureiro Gomes, o Arataca. "A preparação final será no Rio de Janeiro, um local mais quente do que Porto Alegre, com apoio do COB, em instalações militares. O objetivo é ganhar uma medalha em Doha, mas agora o foco é no meu trabalho." 


Nos 5.000 m masculino, Altobeli dos Santos Silva ganhou a sua segunda medalha de ouro na competição. Ele já havia vencido os 3.000 m com obstáculos, na sexta-feira (30/8), com direito a índice para o Campeonato Mundial. Neste domingo, em uma prova tática, ele completou a distância em 14:07.81. "Fiquei o tempo todo entre os primeiros e só a partir dos últimos 600 m parti para a frente", lembrou o ganhador de duas medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima: prata nos 5.000 m e ouro nos 3.000 m com obstáculos.

No lançamento do disco, Andressa Oliveira de Morais (Pinheiros) manteve a hegemonia da prova ao vencer com 61,65 m. "A competição foi muito difícil por causa da chuva. A área de lançamento estava muito molhada. Esperava fazer uma marca melhor, mas com as circunstâncias ficou de bom tamanho", comentou a atleta paraibana, que participa na sexta-feira (6/9) da etapa final da Liga Diamante em Bruxelas, na Bélgica. "Estou bem treinada e vou lutar por um bom resultado", completou Andressa, vice-campeã da final de 2018.

No salto triplo, Gabriele Sousa dos Santos (Memorial) comemorou muito a vitória, com 14,06 m (4.0). "Quase abandonei a carreira no passado, muito desanimada com os resultados. Este ano, passei a treinar com o Nélio e a Tânia Moura, no Ibirapuera, em São Paulo, e estou muito feliz", comentou a carioca de 24 anos, que conquistou a sua primeira medalha de ouro no Troféu Brasil.

A prova do salto com vara, programada para as 16:05, mas terminou apenas às 20:10, depois de sucessivos adiamentos por causa da chuva. A competição acabou sendo disputada na pista indoor do CNDA. Augusto Dutra foi o vencedor, com 5,51 m, mesmo resultado de Thiago Braz, campeão olímpico no Rio 2016, segundo colocado. 

"Foi uma prova muito complicada. Comecei o aquecimento às 14 horas, mas não faz mal. Estou muito feliz com mais uma medalha de ouro", disse Augusto, que ganhou o quinto título da competição. "Queria um resultado melhor, mas devido às circunstâncias estou satisfeito por participar de mais um Troféu Brasil", comentou Thiago, que viaja nesta terça-feira (3/9) para a Itália, onde fará a preparação final para o Mundial. Augusto também está qualificado para a competição do Catar.

Foto; CBAt/Wagner Carmo

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes