Em coletiva, Rafaela Silva nega doping e diz que substância foi inalada acidentalmente em contato com bebê


A judoca Rafaela Silva concedeu uma entrevista coletiva nesta sexta (20) na Unirio, no Rio de Janeiro ao lado de Flávio Canto, um dos fundadores do instituto reação, que ela representa, o advogado Bichara Neto e um bioquímico, Dr.Cameron. Ela confirmou o resultado e se defendeu das acusações de doping:

"Eu dei positivo. Estamos estudando e avaliando a possibilidade da substância ter chegado ao meu corpo. Estou aqui para falar. Quisemos antecipar, mas não podíamos falar antes da audiência. Não tenho nada a esconder. Não tomo remédio, bebida alcoólica. Sempre tive cuidado, não pego garrafa de ninguém. Sempre tive muito cuidado. Estou na mira, no alvo da Wada desde que cheguei à seleção de judô, em 2010. Justamente por não fazer esse tipo de coisa. Já sabia há um tempo, mas não tinha nada concreto"

Na entrevista, Rafaela explicou que a substância detectada foi mesmo Fenaterol,um broncodilatador usado para combate a asma. Ela negou a informação de que sofre de asma e que na verdade, inalou a substância acidentalmente ao entrar em contato com um bebê que tem esse problema:

"Eu não faço uso dessa substância, não tenho asma, não tenho nada. Quando fiquei sabendo dessa notícia, fiquei pensando todos os dias o que eu tinha feito, o que podia ter acontecido. A única pessoa que fez uso dessa substância foi a Lara, que treina no Instituto Reação. Eu tenho mania de dar meu nariz para a criança chupar. Conforme ela vai chupando meu nariz, eu vou inalando as substâncias que ela manda para o meu corpo" Explicou Rafaela, que disse te entrado em contato com a criança no dia 4 de agosto e o exame feito pela atleta em Lima foi no dia 9 de agosto.

Rafaela tem a seu favor outro exame antidoping feito durante o mundial de Judô em Tóquio, no dia 29 de agosto, que deu negativo. Outro ponto é que a nadadora Etiene Medeiros teve o mesmo resultado adverso que ela em 2016, com a mesma substância e conseguiu comprovar sua ingestão acidental e foi apenas advertida.

Segundo o advogado Bichara Neto, Rafael ainda não está suspensa preventivamente e não se sabe quando o processo será iniciado. Até lá, a judoca competirá normalmente. Ela já compete no grand prix nacional nesse final de semana tem o grand slam de Brasília em breve, assim como o mundial militar e world masters no fim do ano.

"Como não estou suspensa, vou mante ro foco nos treinos e nas competições, assim fico mais tranquila. O World Master vale bastante ponto para o ranking mundial. Poder competir e treinar não vai me atrapalhar. Mas também não adianta treinar, competir e não comprovar minha inocência lá na frente. O mais importante é isso" concluiu Rafaela.


Foto: Roberto Castro/rede do esporte
Com informações do site globoesporte.com


Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes