Daniel Dias vê categoria S5 incógnita por conta de reclassificações e critica: "A mudança não está sendo feita da melhor maneira"


Um dos principais nome do esporte paralímpico brasileiro, o nadador Daniel Dias vem treinando duro para encarar a incerteza da sua categoria S5 após as reclassificações feitas em 2019 na natação para equilibrar o esporte  que acabaram tirando o nadador André Brasil do esporte paralímpico. Em entrevista ao surto olímpico cedida na apresentação do time Petrobras no rio de Janeiro, o atleta lamentou a forma que as mudanças na natação paralímpica estão sendo feitas:

"A reclassificação teve um impacto grande  no meu caso. Minha categoria foi muito afetada, pois muitos atletas que eram de categorias acima foram para a minha categoria... A gente fica triste com o que o esporte paralímpico está vivendo hoje e é uma pena o que aconteceu com o André. A gente lamenta muito e espera que as coisas possam ser resolvidas, não voltando a ser o que era, porque a gente entende que mudanças de reclassificações precisam ser feitas, mas ao meu ver, essas mudanças poderiam ser muito melhores do que as que vem acontecendo ultimamente." explicou Daniel.

Alguns atletas da S6 que desceram para a S5 já quebraram recordes mundiais do brasileiro, que terá o grande desafio de conquistar medalhas contra atletas com menor deficiência funcional. Daniel ressalta que ele vai para o mundial sem saber do real potencial de seus adversários : "Com todas as mudanças que aconteceram, eu acredito que só depois do mundial a gente vai conseguir analisar friamente quem serão os nossos adversários para Tóquio. Porque infelizmente, muita coisa mudou no esporte paralímpico por conta das reclassificações, e estou sem saber o que esperar dos meus adversários no mundial"

Daniel Também falou da preparação para a dobradinha do Parapan de Lima e do mundial de natação paralímpica em Londres, que acontecerão em um intervalo de uma semana: "A preparação mudou um pouco esse ano, já que tem o parapan em Lima e uma semana depois já tem o campeonato mundial em Londres, a gente vai tentar nadar muito bem as duas competições, mas realmente o parapan vai servir como base para gente de como chegaremos no mundial"

Daniel também destacou a importância de 2019, que vai definir muitas coisas para os jogos paralímpicos de Tóquio. ele afirmou que está na melhor forma física da carreira e vai com muita vontade para representar o Brasil nas principais competições do ano: "É uma alegria para mim representar o país em qualquer competição. 2019 é um ano muito importante, que já define muitas coisas para Tóquio. É um ano que sei que tenho que estar nadando muito forte e eu estou na minha melhor forma física da carreira e acredito que vou chegar muito forte para as competições desse ano. A gente sempre se dedica 110% para dar bons resultados ao Brasil."

Por fim, Daniel Dias comentou a importância de ser uma das 'caras'  do esporte paralímpico no Brasil, por conta de suas 24 medalhas paralímpicas em três edições de Paralimpíadas: "Eu fico extremamente feliz em ser considerado referência. Sou grato a Deus por ter me dado todas essas oportunidades de representar meu país, são treze anos de carreira. Eu vejo isso como uma responsabilidade e também como uma alegria, de inspirar mais pessoas, crianças que talvez tenham alguma deficiência e que gostariam de praticar esportes ou qualquer outra coisa. Quem tem uma deficiência sabe o quanto isso é complicado ser diferente no nosso país, então fico feliz de ajudar e a inspirar as pessoas de quando a gente persevera a gente pode realizar muitas coisas"

foto: George Kerr/IPC

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes