Grand Slam de Judô - Ecaterimburgo - Último dia: Chuva de medalhas para o Brasil e ouro de Maria Suelen Altheman


O último dia de competições na Rússia reservaram a melhor performance da equipe brasileira em anos, com cinco medalhas conquistadas, sendo um deles o título de Maria Suelen Altheman, o quinto em Grand Slams da brasileira. Some-se às conquistas de hoje a prata de Maria Portela ontem, totalizado seis medalhas para o país.

Além do ouro da pesado Maria Suelen Altheman, que derrotou a francesa Anne Fatoumata M'Bairo na final, de virada, após sofrer um waza-ari, Mayra Aguiar (-78kg) ainda levou a prata e Rafael Macedo (-90kg), David Moura (+100kg) e Rafael Silva Baby (+100kg) conquistaram as primeiras medalhas da seleção masculina em 2019, todas de bronze. O Brasil encerrou sua participação em 5º lugar na Rússia, atrás dos anfitriões, que ficaram em primeiro, Israel (2º), França (3º) e Japão (4º).


A caminhada de Maria Suelen na Rússia começou com vitória sobre a israelense Raz Hershko, indo direto para as quartas de finais. A partir daí, foram duas vitórias sobre compatriotas. Primeiro, venceu Rochele Nunes, que naturalizada portuguesa está defendendo as cores lusitanas. A vitória veio nas punições (3-2). E, na semifinal, conseguiu o ippon sobre Beatriz Souza, que foi para a disputa da medalha de bronze. 

A luta pelo ouro foi emocionante e Suelen precisou buscar a virada depois de ficar em desvantagem logo no início da luta, após sofrer um waza-ari de Anne Fatoumata M' Bairo, da França. Mais agressiva, a brasileira foi para cima, empatou o combate no tempo normal e, no terceiro minuto do golden score, liquidou a disputa com mais um waza-ari. 

"Comecei a final perdendo. Mas, graças a sintonia com o técnico Mario Tsutsui, tive cabeça para conseguir virar o placar. Essa conquista me ajudou bastante no Ranking Olímpico e no classificatório para o Campeonato Mundial", avaliou Suelen. "A equipe inteira está de parabéns. Obtivemos três finais e isso mostra que a equipe do Brasil está cada vez mais preparada para os próximos desafios."

Na mesma categoria, o Brasil teve a chance de fazer uma dobradinha com Bia Souza, que acabou deixando escapar a medalha de bronze no combate com a lituana Sandra Jablonskyte. 

Mayra Aguiar também chegou à final de sua categoria com três vitórias nas preliminares. Venceu a britânica Yeats-Brown na estreia e, nas quartas, passou pela japonesa Rika Takayama. Na semifinal, novo encontro com a austríaca Bernadette Graf, adversária da brasileira na final em Oberwart e nas quartas em Dusseldorf. Vitória para Mayra por waza-ari e classificação à terceira final consecutiva da brasileira no Circuito Mundial IJF. 

Em duelo equilibrado com a japonesa Mao Izumi, Mayra conseguiu impor leve vantagem nas punições (2-1), mas caiu no shime-waza (estrangulamento) da adversária e bateu, desistindo do combate. 

Os homens subiram ao pódio três vezes neste domingo, começando pelo bronze do peso médio Rafael Macedo (90kg). Para conquistar sua primeira medalha em Grand Slam, Macedo derrotou o russo Khusen Khalmurzaev e o italiano Nicholas Mungai até parar no georgiano Beka Gviniashvili, na semifinal. A medalha veio com vitória por waza-ari sobre o holandês Jasper Smink. 

"É minha primeira medalha em Grand Slam e estou muito feliz por essa conquista. Somei pontos importantes no ranking para conseguir minha vaga em Tóquio 2020. Foi um passo muito importante em busca dessa vaga. Mas, temos muito mais competições pela frente, e agora é continuar o trabalho duro para concretizar essa vaga em Tóquio", projeta Macedo que acrescentou 250 pontos no ranking olímpico. 

Em seguida, os pesados David Moura e Rafael Silva Baby fizeram a dobradinha de bronze para o Brasil, derrotando, respectivamente, Stephan Hegyi, da Áustria, e o russo Anton Krivobokov.

Eduardo Bettoni (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Buzacarini (100kg) e Samanta Soares (78kg) também lutaram neste domingo. Bettoni parou em Pitr Kukzera, da Polônia, na primeira luta. Leonardo Gonçalves eliminou o campeão europeu e cabeça-de-chave, Toma Nikiforov, da Bélgica, mas caiu para o candense Shady El Nahas, que ficou com o bronze no final. Buzacarini perdeu para o holandês Michael Korrel, número 8 do mundo. E Samanta caiu para a francesa Sama Hawa Camara.

Além dos medalhistas, o Brasil ainda teve mais quatro judocas no bloco final. Eduardo Katsuhiro Barbosa (73kg) e Beatriz Souza (+78kg) ficaram em quinto, enquanto Eric Takabatake (60kg) e Daniel Cargnin (66kg) pararam na repescagem, ficando em sétimo lugar. 

Na Rússia, a seleção fecha uma sequência de três Grand Slam em dois meses com onze medalhas conquistadas. Faltou pódio em Paris, mas a recuperação veio em seguida, em Dusseldorf, com cinco medalhas e, agora, mais seis em Ecaterimburgo. Foram dois ouros, três pratas e seis bronzes para o Brasil nos três Grand Slam de início de temporada.

A próxima parada no World Judô Tour da IJF é o Grand Prix de Tsibili. Estão inscritos na competição: Felipe Kitadai (-60kg), Phelipe Pelim (-60kg), Charles Chibana (-66kg), Marcelo Contini (-73kg), Eduardo Barbosa (-73kg), Rafael Macedo (-90kg) e Rafael Buzacarini (-100kg), no masculino, e Nathália Brígida (-48kg), Larissa Pimenta (-52kg), Yasmim Lima (-52kg), Rafaela Silva (-57kg), Maria Portela (-70kg) e Beatriz Souza (+78kg).

Seguem os resultados de hoje.

CATEGORIA FEMININA

-78kg


Estreante em Grand Slam, Mao Izumi (JPN), ouro no Grand Prix da Tunísia, garantiu o único ouro japonês na competição, com a vitória sobre a nossa bicampeã Mayra Aguiar. A número 67 do mundo, chegou a estar em desvantagem diante da brasileira, sendo advertida duas vezes. Porém, IZUMI aplicou um estrangulamento após descuido de Mayra e impediu a brasileira de vencer sua segunda medalha de ouro seguida em Grand Slam 

Ainda assim, com o resultado, a brasileira deve se consolidar ainda mais no ranking olímpico.

Derrotada por Mayra nas quartas de finais, Bernadette Graf ficou com a medalha de bronze, após emocionante luta contra Aleksandra Babintseva (RUS). A segunda medalha de bronze do dia foi para Rika Takayama (JPN), também derrotada por Mayra na competição, nas semifinais. 

+ 78kg


Duas vezes vice-campeã mundial, Maria Suelen Altheman conquistou sua quinta medalha de ouro em Grand Slam, com uma exibição de gala no categoria peso-pesado. A brasileira derrotou a  medalhista de bronze no Grand Prix de Haia, Anne Fatoumata M' Bairo (FRA), apenas no Golden Score, aplicando um o-uchi-gari para seu segundo waza-ari. 

As medalhas de bronze ficaram com Sandra Jablonskyte (LTU), que conseguiu um ippon na luta contra a brasileira Bia Souza, ao aplicar a técnica soto makikomi. A segunda medalha de bronze foi conquistada pelo medalhista de bronze de Tel Aviv Grand Prix, Rochele Nunes (POR), uma vez que a CERIC não conseguiu competir devido a lesão. 

CATEGORIA MASCULINA

-90kg 


Medalhista de prata no Grand Slam de Osaka, no ano passado, o holandês Noel Van T. End finalmente colocou em seu pescoço a medalha de ouro em um Grand Slam, após 21 tentativas e cinco finais frustradas. Na final de hoje a história foi diferente, o judoca da Holanda derrotou ninguém menos do que Beka Gviniashvili (GEO), bicampeão mundial júnior. Depois de uma luta altamente competitiva em quatro minutos, o holandês lançou seu adversário georgiano com um seoi-nage para uma vitória crucial.

A primeira medalha de bronze na categoria foi vencida por Rafael Macedo que, nas semifinais, perdeu justamente para o bicampeão mundial júnior Beka Gviniashvili (GEO). Rafael derrotou o holandês Jesper Smink (NED), medalhista de bronze do Düsseldorf Grand Slam, por um placar de waza-ari conquistado após um o-soto-gari. Rafael chegou a ficar a um shido para ser desclassificado, mas soube cadenciar a luta.

A segunda medalha de bronze foi para o medalhista de ouro do Campeonato Mundial Júnior de 2017, Goki Tajima (JPN) contra Aleksandar Kujolj (SRB). .

-100kg 

Para delírio dos russos presentes, uma final caseira entre o vencedor do European Open de Roma, Arman Adamian (RUS) e o cinco vezes medalhista mundial Kirill Denisov (RUS). E os russos podem ficar despreocupados, porque parece que mesmo se Denisov se aposentar, Adamian dará conta do recado. Foi isso que ele demonstrou hoje ao ganhar do seu compatriota multimedalhista mundial. Adamian marcou um waza-ari de um ura-nage, vantagem que se manteve até o final do tempo de luta. 

Shady Elnahas (CAN) e Peter Paltchik (ISR) completaram o pódio, ganhando a medalha de bronze. 

+ 100kg


O medalhista de bronze do World Judo Masters, Tamerlan Bashaev (RUS), venceu pela primeira vez um Grand Slam, derrotando na final Or Sasson (ISR). 

As medalhas de bronze foram uma dobradinha dos brasileiros Rafael Silva e David Moura. Essa, inclusive, foi a primeira competição de David Moura no ano. 

Fotos: IJF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes