Grand Prix de Judô - Tbilisi - Último dia - Beatriz Souza e Buzacarini garantem medalhas para o Brasil


O último dia de competições da Geórgia reservou um bom resultado para o Brasil. Foram conquistadas mais duas medalhas. A pesado Beatriz Souza, joia da nova geração, ficou com a medalha de prata. Rafael Buzacarini, na -100kg, foi outro a chegar à final, sofrendo revés, no entanto, e ficando com a terceira medalha de prata do país na competição. 

Assim, o judô brasileiro encerrou sua participação no Grand Prix de Tbilisi com cinco medalhas. Na sexta, primeiro dia do evento, Rafaela Silva (-57kg) ficou com a prata e dois bronzes vieram com Nathália Brígida (-48kg) e Larissa Pimenta (-52kg). 

Rafael Buzacarini chegou à Geórgia como um dos cabeças de chave de sua categoria e foi o melhor de sua chave nas preliminares, vencendo todas as lutas por ippon. Primeiro, bateu o ucraniano Danylo Hutsol e, em seguida, superou o francês Cédric Olivar. Na semifinal, Buzacarini forçou três punições ao italiano Giuliano Loporchio para chegar à decisão. 

Na última luta, o brasileiro encarou o russo Kazbek Zankishiev em combate acirrado, definido nas punições. Buzacarini forçou duas ao adversário, mas acabou sofrendo três, a última por falso ataque, ficando com a medalhade prata. 

Já Beatriz Souza enfrentou a francesa Julia Tolofua na luta pelo ouro. Bia conseguiu impor leve vantagem nas punições (2-0) no início da luta, mas acabou projetada por waza-ari nos últimos segundos. 

Para chegar à final, ela venceu a israelense Raz Hershko, Sandra Jablonskyte, da Lituânia, e a francesa Anne Fatoumata M Bairo, na semifinal. 

O peso médio Rafael Macedo, que defendia o título de Tbilisi de 2018, estreou com duas vitórias seguidas. Na estreia, superou o mongol Puntsagtseren Ganbaatar e nas oitavas derrotou Viktar Kliavusau, da Bielorrússia. 

Nas quartas, em duelo pan-americano, levou a pior nas punições diante do vice-campeão mundial Felipe Silva Morales, de Cuba. Na repescagem, contra o campeão mundial Nemanja Majdov, da Sérvia, Macedo caiu novamente nas punições (3-2) e ficou em sétimo lugar.

A próxima parada da seleção brasileira será na próxima semana, na Turquia, no Grand Prix de Antalya. E o Surto Olímpico, trará tudo pra vocês.

Vejamos como foram os resultados gerais de hoje.

CATEGORIAS FEMININAS 

-78kg

Kosovo mais uma vez demonstrou que o judô é o grande carro-chefe do país para as olimpíadas de Tóquio/2020. A medalhista de prata do Grand Prix de Marraquexe, Loriana Kuka (KOS), deu ao seu país a segunda medalha de ouro em Tbilisi. Kuka, que só fez sua estreia no Grand Prix há ano, seguiu os passos de sua companheira de equipe Nora Gjakova (KOS), que venceu Rafaela Silva na final da -57kg. A número 16 do mundo marcou dois waza-ari vezes contra a ex-medalhista mundial de bronze Kaliema Antomarchi (CUB). 

A primeira medalha de bronze ficou com a francesa Fanny Posvite, após vencer a medalhista de prata do próprio Grand Prix de Tbilisi em 2018, a ucraniana Anastasiya Turchyn. A segunda medalha ficou com a portuguesa Patrícia Sampaio, que venceu a francesa Sama Camara.

+78kg

E a França mostrou toda sua força na Geórgia. Com um time mesclado entre titulares e reservas (a maioria), a França saiu da Geórgia com o primeiro lugar geral da competição. Na final da +78kg, Julia Tolofua venceu a brasileira Beatriz Souza, vice-campeã mundial júnior. A francesa aplicou um o-soto-gari quando estava em desvantagem nas punições (2 contra 0 da brasileira) e conseguiu abrir o placar com um waza-ari. Bia não conseguiu reverter a desvantagem. 

As medalhas de bronze ficara com Maryna Slutskaya (BLR), vencedora do Grand Prix de Haia, e com Rochelle Nunes, outra brasileira naturalizada portuguesa que está fazendo sucesso no circuito mundial. Depois da vitória incontestável de Bárbara Timo ontem (30), Rochelle também defendeu bem as cores portuguesas e levou a medalha de bronze. Portugal saiu da competição com três medalhas. Será que a moda vai pegar? As duas "luso-brasileiras" estão se encaminhando bem para a classificação as Olimpíadas de Tóquio. 

CATEGORIAS MASCULINAS 

+90kg 

O medalhista de prata mundial, Ivan Felipe Silva Morales (CUB), conquistou sua terceira medalha de ouro em Grand Prix. Ele venceu na final Giorgi Papunashvili (GEO). O georgiano amargou sua segunda prata consecutiva em seu país. Ano passado ele perdeu a final para o brasileiro Rafael Macedo que, hoje, parou justamente diante do cubano nas quartas de finais e também perdeu na repescagem. O cubano venceu com um waza-ari. 

Altanbagana Gantulga (MGL) e Beka Gviniashvili (GEO) foram os ganhadores das medalhas de bronze. O georgiano, inclusive, venceu o algoz de Rafael Macedo, o campeão mundial de 2017, Nemanja Majdov (SRB), após mais de um minuto do Golden Score.

-100kg

O medalhista de prata do Grand Prix de Hohhot, Kazbek Zankishiev (RUS) venceu a sua primeira medalha de ouro na IJF World Tour, ao vencer o brasileiro Rafael Buzacarini. O brasileiro, bronze no Grand Prix de Cancun, ano passado, nunca ganhou a medalha dourada e terá de esperar um pouco mais. A derrota veio nas punições. Em uma luta sem entradas de ambos os lados, os judocas estavam, cada um, com duas punições. Rafael, então, aplicou um ataque falso e recebeu o teceiro shido, deixando o título com o russo. O desempenho do brasileiro, no entanto, foi importante para sua classificação para Tóquio e na disputa interna contra Leonardo Gonçalves, que vinha se aproximando perigosamente. 

Michael Korrel (NED) e Mukhammadkarim Khurramov (UZB) também subiram ao pódio para receber a medalha de bronze.

+100kg

O número 44 do mundo, Levani Matiashvili (GEO) foi o responsável pela maior alegria georgiana do dia. Pela segunda vez venceu o Grand Prix em casa, agora ao despachar o medalhista de bronze do Grand Prix de Tel Aviv, Aliaksandr Vakhaviak (BLR), com um makikomi, após quatro minutos de golden score, que deixou a arquibancada ensandecida. 

Onise Bughadze (GEO) e Roy Meyer (NED) completaram o pódio. 

Próxima parada: Turquia

Como adiantamos, a próxima parada é já no final primeiro final de semana de abril: Antalya. O Brasil irá com um time com muitos judocas. 

No masculino: Eric Takabatake (-60kg), Felipe Kitadai (-60kg), Charles Chibana (-66kg), Marcelo Contini (-73kg), Eduardo Barbosa (-73kg), Guilherme Schimidt (-81kg), Rafael Macedo (-90kg), Gustavo Assis (-90kg), Rafael Buzacarini (-100kg), Leonardo Gonçalves (-100kg) e David Moura (+100kg).

No feminino: Nathália Brígida (-48kg), Sarah Menezes (-52kg), Larissa Pimenta (-52kg), Rafaela Silva (-57kg), Alexia Castilhos (-63kg), Ellen Santana (-70kg), Maria Portela (-70kg) e Beatriz Souza (+78kg).

Não se esqueçam que ainda essa semana o Surto trará as novidades do Ranking após Tbilisi. 
Fotos: CBJ / IJF

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes