Copa dos Quatro Continentes de Patinação Artística: Dia 3


Duas vitórias de pura raça no terceiro dia da Copa dos Quatro Continentes de Patinação Artística, disputada em Anaheim, California-EUA. Em pares, Wenjing Sui e Cong Han, da China voltaram às competições internacionais após um ano dramático, usando um programa novo, arriscaram tudo e ganharam o ouro. No masculino, o japonês Shoma Uno foi à luta, virou o jogo, desafiou uma lesão recente, levou o ouro e fez o recorde mundial do programa livre.


Pares:


Weijing Sui e Cong Han apostaram alto no dia do programa livre e decisão de medalhas. A dupla chinesa apresentou um programa ambicioso, intenso, e muito arriscado, sobretudo pela novidade: uma estreia absoluta em competições, nunca apresentado antes. A ousadia deu certo: mesmo com um erro no salto triplo Salchow lado a lado onde Sui caiu, os chineses conseguiram 136.92 pontos e ficaram com a medalha de ouro na somatória final, pela quinta vez na historia do torneio. Em entrevista, Sui falou das dificuldades enfrentadas pela dupla nessa disputa de título após um ano afastada por ferimentos graves nos pés: "Foi minha terceira vez tendo que superar lesões. É sempre muito diferente a cada vez que eu volto disso". A patinadora também disse que a performance do programa livre esteve longe de ser a ideal da dupla: "Estávamos muito nervosos. Estou realmente feliz que pudemos mostrar o que tínhamos no gelo, mas honestamente não foi o nosso melhor". Sui admitiu que a falta de experiência com o programa atrapalhou: "Na verdade, ainda não temos familiaridade com ele."

O segundo lugar ficou com os canadenses Kirsten Moore-Towers e Michael Marinaro. A dupla privilegiou  uma execução mais cuidadosa e segura que a das duplas chinesas, destacando a clareza de execução dos elementos, o que se mostrou uma escolha acertada: 136,39 pontos, xxx na somatória final, apenas 0.06 ponto atrás de Sui e Han. Mas mesmo com todo o cuidado,, Moore-Towers e Marinaro ainda tiveram problemas durante a realização de um lifting, onde faltou firmeza de posicionamento, e acabaram perdendo pontos. Moore-Towers comemorou o resultado, mas reconheceu que perder o ouro por uma margem tão estreita foi um pouco decepcionante: "Ter o resultado tão próximo da vitória foi um pouco agridoce para nós. Estamos orgulhosos de nós, mas sabemos que deixamos uns bons pontos largados, que iriam nos dar um resultado que nos agradaria mais. Mas se vocês nos dissessem há um ano atrás que estaríamos desapontados com um segundo lugar, teríamos considerado vocês malucos."


O bronze ficou com a dupla Cheng Peng e Yang Jin, da China, que errou ao repetir um salto e em um tropeço de Peng na saída de um salto triplo, terminando a competição com 205.42 pontos na somatória. Em quarto lugar ficaram Ashley Cain e Timothy LeDuc, dos EUA.


Masculino:

O japonês Shoma Uno, quarto colocado ao final do programa curto, declarou logo ao final de sua primeira apresentação na Copa dos Quatro Continentes de 2019: "No programa livre eu não vou apostar na segurança, vou patinar agressivamente". E Uno cumpriu a promessa: mesmo com um tornozelo lesionado—um problema inicialmente de média gravidade mas que se agravou após o patinador ferir o mesmo tornozelo por mais duas vezes em menos de 40 dias—e tendo que tirar uma diferença de cerca de 8,5 pontos na classificação para o então líder Vincent Zhou, dos EUA, ele não se intimidou, transformou seu programa livre ao som de "Moonlight Sonata" em uma experiência visceral, e com apenas um erro computado pelo júri marcou 197.36 pontos: novo recorde mundial, e que na soma final lhe garantiu 289.12 pontos e a medalha de ouro.

Após a performance intensa, Shoma Uno desabou sobre o gelo da pista do Honda Center, e levou alguns instantes para se recompor. O japonês descreveu a sensação do momento mais como de liberação do que de alegria ou cansaço pelo esforço: "Não tinham muitas emoções felizes quando eu desmoronei, era mais um 'eu consegui!' Eu pensava em como eu estava lesionado após o Campeonato Nacional do Japão e de como eu posso levar minha patinação a outro nível". A medalha de ouro de Shoma Uno foi a sua primeira de grandes competições desde que foi para o nível sênior.

O campeão da Copa dos Quatro Continentes de 2018 desta vez ficou com a medalha de prata. o chinês Boyang Jin fez uma apresentação forte, com  três saltos quádruplos e dois triplos Axel, que valeu 181.34 pontos e valeu o segundo lugar após a soma final. Jin, que tinha como objetivo fazer performances limpas, acabou ficando descontente com o próprio desempenho: "No geral fui bastante bem, mas aconteceram erros pequenos em ambos os programas. Antes do Campeonato Mundial eu queria fazer boas performances aqui, então fiquei um pouco frustrado de não conseguir fazer o que treinei".

O líder do programa curto, Vincent Zhou, dos EUA, acabou ficando com a medalha de bronze após uma performance energética mas com erros de sub-rotação computados pelo júri, que valeu apenas o quinto lugar no dia e o terceiro na somatória final.


Todas as tabelas com resultados, agenda de apresentações em horário local e súmulas detalhadas de julgamentos da Copa dos Quatro Continentes de 2019 estão disponíveis aqui, no site oficial de resultados do evento. A Copa dos Quatro Continentes prossegue hoje em seu último dia, com a decisão de medalhas da categorias Dança no Gelo, à partir das 7 horas da noite (Horário de Brasília).

Foto: ISU






Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes