Parada das Nações: Noruega


Sigla: NOR
Medalhas na história: Goldmedal.png 56 | Silvermedal.png 49 | Bronzemedal.png 43 | Total: 148
Em Londres... Goldmedal.png 2 | Silvermedal.png 1 | Bronzemedal.png 1 | Total: 4

O país nórdico possui um maior domínio nos esportes de inverno, mas também tem um histórico de medalhas nos Jogos de Verão. A primeira participação norueguesa ocorreu em Paris 1900, e desde então só ficou de fora em 1904 e 1980. A delegação recorde norueguesa foi a dos Jogos de Antuérpia 1920, com 194 atletas. Para Londres 2012 o país enviou 66 competidores.

Esportes fortes:

 Handebol: É o esporte em que a Noruega possui a soberania atual na categoria feminina. Atuais bicampeãs olímpicas, as norueguesas também detém o título mundial de 2015. O país está um degrau acima de qualquer outro entre as mulheres.

 Vela: É o esporte que mais rendeu medalhas de ouro para a Noruega em Olimpíadas: 17. A última vitória norueguesa na vela, entretanto, ocorreu em Atenas 2004. Magnus Konow é o maior nome norueguês no iatismo olímpico, com dois ouros e uma prata, conquistadas entre as décadas de 1910 e 1930.

 Tiro Esportivo: Outro esporte que a Noruega já não mantém o mesmo nível de topo que tinha no passado, mas é responsável pelo maior número de medalhas norueguesas em Olimpíadas. Ao todo foram 32 pódios do país no tiro. Destaque para Otto Olsen, dono de oito (sendo quatro ouros), obtidos na década de 1920.

Destaques:

Heidi Loke

Heidi Loke (Handebol): Aos 33 anos de idade, Loke ainda se mantém indiscutivelmente como a melhor pivô do mundo no handebol feminino. A jogadora esteve presente no título olímpico de Londres 2012 e dos Mundiais de 2009 e 2013. Deve fazer a última Olimpíada da carreira no Rio.

Nora Mork (Handebol): Ao contrário de Loke, Mork representa a nova geração norueguesa. Com 25 anos completados em abril, Mork não esteve presente em Londres 2012, mas teve um ciclo olímpico dourado para 2016 tanto pela seleção quanto pelo clube em que atua. A jogadora é considerada a melhor armadora-direita do mundo.

Are Strandli/Kristoffer Brun (Remo): A dupla do double skull teve um ciclo em que sempre medalhou nos mundiais. Em 2013 eles foram ouro, e em 2014 e 2015 bronze. São cotados para subir no pódio no Rio.

Postar um comentário

Copyright © Surto Olimpico. Designed by OddThemes