Últimas Notícias

Parada das Nações - República Tcheca



Sigla: CZE

Medalhas na história: Ouro: 19  | Prata: 22  | Bronze: 26  | Total: 67

Em Tóquio... Ouro: 4| Prata: 4 | Bronze: 3 | Total: 11

Primeira participação olímpica: Atlanta 1996

Maior medalhista olímpico: Martin Doktor (canoagem slalom) e Lukas Kpralek (judô), dois ouros cada

A República Tcheca participou pela primeira vez dos Jogos Olímpicos como país independente em 1994, e participou de todas as edições dos Jogos Olímpicos de Verão e de Inverno desde então. Antes, os atletas tchecos competiram nas Olimpíadas de 1920 a 1992 como Tchecoslováquia e de 1900 a 1912 como Reino da Boêmia. 

PARADA DAS NAÇÕES - CHADE

O Comitê Olímpico Tcheco, que foi fundado originalmente em 1899 e atualmente reconhecido pelo COI desde 1993, após a dissolução da Tchecoslováquia.

FOTO: REUTERS

Em Atlanta-96 o país já estreou conquistando 11 medalhas, sendo 11 só na canoagem. DEsde então o país sempre esteve presente nos pódios de todas edições olímpicas seguintes e conquistando pelo menos uma medalha de ouro. Atlanta, Londres-2012 e Tóquio-2020 foram as melhores campanha da história do país, com 11 medalhas e 4 ouros em cada edição. Já maior delegação da República Tcheca foi em Pequim-2008, com 134 atletas

Até o momento, a República Tcheca tem 111 atletas garantidos na olimpíada de Paris em 23 modalidades 


Esportes fortes


Canoagem - Dona de 17 das 67 medalhas olímpicas na história do País, a Canoagem segue sendo o carro chefe da República Tcheca. Em Paris, a Canoagem promete trazer mais medalhas para a Tcheca, e terá os seguintes atletas em seu time: Lukáš Rohan Men's C-1 Jiří Prskavec Men's K-1 Gabriela Satková Women's C-1 Antonie Galušková Women's K-1.


FOTO: REUTERS

Tênis - A República Tcheca vem forte no Tênis em Paris. Depois de duas medalhas conquistadas em Tóquio, o Tênis promete trazer pelo menos uma em Paris. As principais favoritas serão Barbora Krejčíková e Kateřina Siniaková, que conquistaram a medalha de ouro nas duplas femininas em Tóquio. Já Markéta Vondroušová, que foi prata em 2020, quer voltar ao pódio em 2024.


Atletas



Jiří Prskavec (Canoagem) - Jiří Prskavec dono de três medalhas olímpicas está de volta para mais um Jogos Olímpicos. Aos 31 anos, Jiří busca ser o maior medalhista olímpico da história de seu País, e com certeza dará tudo de si para subir ao Pódio em Paris. Vale lembrar, que ele conquistou o título mundial em 2023, e vem confiante para esse ano.

Markéta Vondroušová (Tênis) - Markéta Vondroušová do Tênis quer o ouro que escapou em 2020. Markéta é uma das principais jogadores de Tênis no mundo atualmente. Ela ocupa a sexta posição no Ranking Mundial, e em 2023 conquistou o título de Wimbledon. Em Tóquio, Markéta bateu na trave, e ficou com a medalha de prata. Agora em Paris, Markéta quer ao menos voltar a subir no pódio.

(Foto: European Judo Union)



Lukas Krpalek (judô) - Atual bicampeão olímpico, Krpalek vai para mais uma olimpíada em busca de um tricampeonato. Vice-campeão mundial em 2023, o tcheco vai lutar pelo seu terceiro pódio e brigar com Prskavec pelo posto de maior atleta olímpico da República Tcheca

Martin Fuksa (Canoagem) - Um dos rivais de Isaquias Queiroz no C1-1000m Fuksa ficou com o título mundial da prova em 2023 e pinta como um doa favoritos ao pódio e principal concorrente do brasileiro pelo ouro.

Marie Horackova (Tiro com arco) - Marie vai para sua segunda olimpíada como Campeã mundial em 2023, a tcheca, que é atual quarta colocada do ranking mundial, pinta como uma das favoritas ao pódio na prova individual

0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar