Últimas Notícias

Com 4 brasileiras na disputa, começa hoje o Mundial de Levantamento de Pesos

Eduarda, Laura e Taiane Justino com equipe em treinamento para o Mundial 2023. - Foto: cblp.org.br

 

Começa hoje (04) em Riad, na Arábia Saudita, o Campeonato Mundial de Levantamento de Pesos. A competição segue até o dia 17 de setembro e é evento obrigatório para os atletas que buscam vaga em Paris 2024. O Brasil chega na competição com uma equipe de quatro atletas, todas nas disputas femininas: Amanda Schott (até 71kg), Eduarda Souza (até 59kg), Laura Amaro (até 81kg) e  Taiane Justino (acima de 87kg). 

 

Os principais nomes da modalidade estarão presentes na competição em Riad para a disputa do Mundial 2023, um dos dois eventos cuja presença é obrigatória para todos os atletas que buscam vaga em Paris 2024, o outro evento é a etapa da Tailândia da Copa do Mundo da Federação Internacional de Levantamento de Peso (IWF). 

 

Ao todo, 120 atletas vão competir no torneio de levantamento de peso em Paris 2024 - dez por evento. Como os Comitês Olímpicos Nacionais (CON) têm autoridade exclusiva sobre a representação de seus respectivos países nos Jogos Olímpicos, a participação dos atletas nos Jogos de Paris depende de seus CONs selecioná-los para representar sua delegação em Paris 2024.

 

A equipe brasileira no Mundial de Riad será formada por atletas que obtiveram índices para a competição em eventos anteriores, como é o caso de Amanda Schott (categoria até 71kg feminino), Eduarda Souza (até 59kg feminino) e Laura Amaro (até 81kg feminino). A outra representante brasileira na competição será a jovem Taiane Justino, na categoria acima de 87kg.

 

Taiane chega ao Mundial com o objetivo de ganhar experiência, visando a melhor preparação possível da pesista, que vem demonstrando nas categorias de base que poderá brigar por vaga Olímpica em Los Angeles 2028. Outra jovem na equipe é Eduarda, que reside em Portugal há alguns anos e vem conquistando ótimos resultados para a sua faixa de idade. Com apenas 18 anos ela garantiu índice para o Mundial na única prova que disputou no ciclo olímpico e é outra aposta para o ciclo de 2028.

 

Por outro lado, Amanda Schott e Laura Amaro representam o presente da modalidade brasileira. Laura foi vice-campeã mundial em 2021, e é a primeira mulher do país a conquistar medalha em um Campeonato Mundial Adulto de Levantamento de Pesos. Já Amanda, que também foi medalhista no mundial de 2021, disputa uma das categorias olímpicas mais concorridas, mas vem quebrando recordes sucessivos no seu peso e também é esperança para o Brasil.

 

Programação completa do Mundial 2023 (Classes Olímpicas em negrito)

4 de setembro - 13h - Até 45kg feminino

5 de setembro - 10h30 - Até 49kg feminino e 13h - Até 55kg masculino

6 de setembro - 10h30 - Até 61kg masculino e 13h - Até 55kg feminino

7 de setembro - 13h - Até 67kg masculino

8 de setembro - 10:30 Até 59kg feminino (Grupo B - Eduarda Souza) e 13h - Até 59kg feminino (Grupo A)

9 de setembro - 13h - Até 73kg masculino

10 de setembro - 13h - Até 64kg feminino

11 de setembro - 10h30 - Até 81kg masculino e 13h - Até 89kg masculino

13 de setembro - 10h30 - Até 96kg masculino e 13h - Até 71kg feminino (Amanda Schott)

14 de setembro - 10h30 - Até 76kg feminino e 13h - Até 102kg masculino

15 de setembro - 10h30 - Até 81kg feminino (Laura Amaro) e 13h - Até 87kg feminino

16 de setembro - 05:30 Acima de 87kg feminino (Grupo B Taiane Justino); 10h30 - Acima de 87kg feminino (Grupo A) e 13h - Até 109kg masculino

17 de setembro - 10h30 - Acima de 109kg masculino


0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar