Últimas Notícias

Proposta conjunta de Itália, França e Suíça para Jogos de Inverno de 2030 encontra dificuldades

Foto: Fabrice COFFRINI / AFP

 

A proposta envolvendo Suíça, França e Itália em uma candidatura conjunta para sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de 2030 mesmo que atrasada ainda pode ser lançada e entrar nos planos do Comitê Olímpico Internacional (COI), no entanto o progresso da candidatura já enfrenta uma série de dificuldades com os países envolvidos.

 

A idéia é sediar os jogos de forma conjunta entre Valais, na Suíça, e Chamonix, na França, além de resorts no norte da Itália. No entanto as autoridades olímpicas da Suíça estão relutantes em apoiar esta campanha depois que o público do país votou, em um referendo, para não apoiar a candidatura devido aos seus custos excessivos.

 

Ainda assim, o jornal suíço Le Temps informou que está sendo preparada uma licitação centrada no Espace Mont-Blanc, uma iniciativa transfronteiriça na qual várias regiões alpinas, incluindo Valais, Chamonix e o Vale de Aosta, na Itália, se comprometem a trabalhar juntas em projetos econômicos e ecológicos.

 

O processo de candidatura para os Jogos de 2030 foi lançado no caos depois que a cidade japonesa de Sapporo, a grande favorita para receber o evento, "pausou" sua candidatura no mês passado após o declínio no apoio público após um crescente escândalo de suborno envolvendo Tóquio 2020.

 

Com uma oferta de Vancouver sem o apoio do governo provincial ou estadual, parecia deixar Salt Lake City como a última escolha, mas acredita-se amplamente que as autoridades dos Estados Unidos preferem uma candidatura para os Jogos em 2034 para evitar uma sobrecarga com os Jogos Olímpicos de 2028 programados para serem realizados em Los Angeles.

 

No mês passado, o Comitê Olímpico Internacional (COI) havia anunciado que adiaria a escolha de um anfitrião para 2030. Esperava-se que fosse anunciado na sessão do COI deste ano em Mumbai, mas agora provavelmente será adiado até 2024, quando o anfitrião dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2034 também poderá ser escolhido.

 

O COI alegou que o motivo do atraso é a necessidade de avaliar os efeitos das mudanças climáticas nos Jogos de Inverno e analisar a possibilidade de eventualmente estabelecer cidades-sede permanentes e rotativas, embora alguns acreditem que a idéia surgiu para ajudar Sapporo a superar sua crise atual.

 

Qualquer oferta envolvendo a Suíça, no entanto, dependeria de convencer o público local a apoiá-la. Em 2018, um total de 53,98% dos eleitores em Valais se recusou a prometer apoio financeiro para uma oferta de hospedagem dos Jogos de Inverno de 2026 centrada na cidade de Sion. Foi a terceira vez em cinco anos que uma campanha de candidatura apoiada pela Swiss Olympic foi rejeitada pelo público.

 

O COI culpou a desinformação sobre os custos de sediar os Jogos pela decisão de cinco anos atrás de rejeitar a candidatura de Sion. St. Moritz sediou os Jogos Olímpicos de Inverno em 1928 e 1948, mas a Suíça não os sediou desde então, apesar de seu sucesso nos Jogos e de ser o país sede do COI.

 

Milão e Cortina d'Ampezzo devem sediar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de 2026, o que também pode impedir outra licitação envolvendo a Itália. Já Chamonix, uma área de resort perto da junção da França, Suíça e Itália, sediou os primeiros Jogos Olímpicos de Inverno em 1924.

 

Pouco depois que a proposta se tornou pública, Chamonix se esquivou de compor a candidatura aos Jogos de Inverno de 2030. Em comunicado o rsort francês afirma que " embora a cooperação transfronteiriça com nossos vizinhos de Valais esteja no centro das preocupações de Chamonix Valley-Mont-Blanc, o projeto de uma candidatura comum para os Jogos Olímpicos, como veiculado por certos meios de comunicação, não está na agenda".

 

A falta de interesse de Chamonix, juntamente com as dúvidas na Suíça sobre se o público local de lá apoiaria uma oferta, parece descartar qualquer coisa que surja dela. O fato de esta última proposta não ser um licitante confiável será outro golpe para o Comitê Olímpico Internacional (COI).


0 Comentários

.

APOIE O SURTO OLÍMPICO EM PARIS 2024

Sabia que você pode ajudar a enviar duas correspondentes do Surto Olímpico para cobrir os Jogos Olímpicos de Paris 2024? Faça um pix para surtoolimpico@gmail.com ou contribua com a nossa vaquinha pelo link : https://www.kickante.com.br/crowdfunding/ajude-o-surto-olimpico-a-ir-para-os-jogos-de-paris e nos ajude a levar as jornalistas Natália Oliveira e Laura Leme para cobrir os Jogos in loco!

Composto por cinco editores e sete colaboradores, o Surto Olímpico trabalha desde 2011 para ser uma referência ao público dos esportes olímpicos, não apenas no Brasil, mas em todo o mundo.

Apoie nosso trabalho! Contribua para a cobertura jornalística esportiva independente!

Digite e pressione Enter para pesquisar

Fechar