Filipe Toledo tira 10 e é tricampeão da etapa de Saquarema


Com perfeição, Filipe Toledo venceu nesta terça (28), a etapa de Saquarema da Liga Mundial de surfe  (WSL) após conseguir uma nota 10, em um aéreo perfeito na final contra o também brasileiro Samuel Pupo. Esse é o terceiro título dele em Saquarema, onde ele ganhou em 2018 e 2019 e o quarto dele no Rio Pro, que em 2015 foi realizado na Barra da Tijuca.


O resultado deixa ele ainda mais na liderança do campeonato e o brasileiro se torna o homem a ser batido na temporada 2022. Já classificado para a final, ele terá a vantagem de precisar disputar apenas duas baterias para se consagrar campeão do mundo. Em 2021, ele venceu Ítalo Ferreira na semifinal e perdeu para Gabriel Medina na final.


A nota máxima de Filipe veio no décimo minuto de bateria, quando seu adversário tentava uma manobra aérea depois de uma batida no lip e caia. Toledo pegou uma onda volumosa e voou alto, com rotação completa e aterrissagem perfeita na espuma. 


Os juízes foram unânimes e deram todos nota dez, para delírio do Maracanã do surfe, que explodiu em felicidade.


Cinco minutos depois, ele pegou uma onda e a surfou com um floater, uma batida forte no lip e uma rasgada perfeita, recebendo 8.67. Isso deixou Samuel precisando de 18.67 na combinação e a final ficou praticamente decidida.


Samuca tentou alguns aéreos para reagir, mas acabou caindo, já que as manobras tinham dificuldade extrema. Para dificultar ainda mais, Filipe ainda achou um tubo, mas recebeu apenas 7.33. No final, Pupo ainda conseguiu um 8.00 com belas rasgadas e o resultado final foi 18.67 a 10.73


Confira como foram semifinais

Samuel enfrentou Ítalo na primeira semifinal e o potiguar foi quem pegou as primeiras ondas, somando 4.33 e 3.50. O paulista reagiu e conseguiu notas boas, fazendo 6.17 e 5.27, deixando o campeão olímpico precisando de 7.11.


Foi então que a segundos do fim ele chegou a pegar uma onda para tentar a virada, mas sua nota foi 5.73 e ele acabou na terceira colocação.


Já Filipe e Yago Dora fizeram uma batalha aérea, com vantagem para Dora no começo, que somou 8.67 junto de um 5.67, deixando Toledo na combinação. O lycra amarela reagiu e somou 8.34 e 4.92, este último em um aéreo na qual a torcida discordou da nota e vaiou os jurados.


Um pouco mais tarde, Filipinho acertou o aéreo, recebeu 8.93 e assumiu a liderança da bateria, vencendo-a por 17.36 a 15.34.


Tatiana Weston-Webb fica na terceira colocação

A única brasileira na disputa feminina encarou o difícil desafio de enfrentar a líder do campeonato e atual campeã olímpica, Carissa Moore (HAW) e acabou eliminada na semifinal. 


A havaiana começou melhor e na metade da bateria, já tinha 10.67 no seu somatório com um 7.00 e um 3.67. Tati reagiu e fez 6.00 e 5.67, precisando de um 6.71 para virar. Porém, Carissa achou uma onda 7.60 e acabou com as chances da gaúcha.


Na final, contra a francesa Johanne Defay, Carissa virou nos momentos com belas rasgadas, feitas com força e espalhando bastante água, avaliada em 9.50, levando o público ao delírio.


A próxima etapa será em J-Bay, na África do Sul, com a janela de evento marcada para começar em 12 de julho e terminar no dia 21.


Foto: Thiago Diz/WSL

Código adsense convertido aqui

Postar um comentário

Bem-vindos ao Surto Olímpico!
Bem-vindos ao Surto Olímpico!
To Top