Jogos Paralímpicos de Inverno - Dia 9

Robelson Lula, Wesley dos Santos, Aline Rocha, Guilherme Rocha e Cristian Ribera posam para foto. Todos estão sentados em seus esquis adaptados e erguem um ou dois braços. Eles estão no meio da neve e ao fundo está a pista de salto de esqui

E terminaram as competições dos Jogos Paralímpicos de Inverno Pequim 2022. O último dia teve finais no esqui alpino, esqui cross-country e no hóquei no gelo paralímpico. Neste domingo (12), o Brasil participou do revezamento misto do esqui cross-country e conseguiu um oitavo lugar. 

Essa edição termina com os donos da casa no topo do quadro de medalhas. A China subiu ao pódio 61 vezes. Foram 18 ouros, 20 pratas e 23 bronzes.

Esqui cross-country


Cristian Ribera (de costas para a câmera) abraça Guilherme Rocha. Ambos estão sentados nos seus esquis adaptados e vestem o uniforme azul e branco do Brasil
Cristian Ribera abraça Guilherme Rocha na linha de chegada - Foto: Ale Cabral/CPB
O Brasil participou do revezamento misto 4 x 2.5km. Com Robelson Lula, Cristian Ribera, Aline Rocha e Guilherme Rocha, a equipe brasileira terminou em oitavo lugar com um tempo de 34:10.8. O Brasil teve uma desvantagem em relação às outras esquipes, já que não tem atletas que competem em pé (classes standing e VI) em Pequim. Mesmo assim, os brasileiros conseguiram completar a prova e garantir o segundo diploma paralímpico do país em Pequim. Nem mesmo a quebra de um esqui de Guilherme Rocha no quilômetro final impediu o Brasil de concluir a prova.

A medalha de ouro foi para os Estados Unidos. A equipe do país ultrapassou a China na última perna do revezamento para vencer a prova. Oksana Masters, que abriu para os EUA, sai de Pequim como a maior medalhista da competição. Foram sete medalhas, sendo três ouros e quatro pratas.

No revezamento aberto, a vitória foi da Ucrânia, que fez uma ótima recuperação, indo de quarto para o primeiro lugar nos últimos 2.5km com Antonii Kovalevskyi.

Revezamento misto - 4x2.5km
1. Estados Unidos 25:59.3
2. China 26:25.3
3. Canadá 27:00.6

Revezamento aberto - 4x2.5km
1. Ucrânia 28:05.3
2. França 28:30.4
3. Noruega 28:41.0


Esqui alpino


As últimas medalhas do esqui alpino foram para as provas de slalom masculino, nas classes VI (atletas com deficiências visuais), sitting (atletas com deficiências físicas que competem sentados) e standing (atletas com deficiências físicas que competem em pé).

A disputa mais apertada foi a da classe VI. O italiano Giacomo Bertagnolli superou o austríaco Johannes Aigner por apenas 28 centésimos. Arthur Bauchet, da França, levou o ouro na standing e Jesper Pedersen da Noruega venceu na sitting.

Slalom  - VI masculino
1. Giacomo Bertagnolli (ITA) 1:26.82
2. Johannes Aigner (AUT) 1:27.10
3. Miroslav Haraus (SVK) 1:36.22

Slalom - Sitting masculino
1. Jesper Pedersen (NOR) 1:31.10
2. Niels de Langen (NED) 1:37.18
3. Rene De Silvestro (ITA) 1:38.44

Slalom - Standing masculino
1. Arthur Bauchet (FRA) 1:29.61
2. Liang Jingyi (CHN) 1:32.21
3. Adam Hall (NZL) 1:33.21

Hóquei no gelo


Ateltas dos Estados Unidos em seus trenós no gelo. Eles se aglomeram e alguns se abraçam. Todos vestem o uniforme azul escuro da equipe
Equipe dos EUA comemora no fim do jogo - Foto: Reprodução/Youtube/Paralympic Games
Os Estados Unidos conquistaram o quarto ouro paralímpico seguido no hóquei no gelo. Na final, o adversário foi o Canadá. Os estadunidenses venceram o clássico da América do Norte por 5 a 0 para levar a medalha de ouro. O bronze foi para a China que ontem venceu a Coreia do Sul na disputa pelo terceiro lugar.

Foto de capa: Ale Cabral/CPB

Postar um comentário

To Top