Guia - Mundial de Patinação Artística 2022

Franceses Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron patinando. Ela é uma mulher loira, usando um vestido bordô com saia na altura do joelho e mangas longas. Ele tem cabelo preto, veste uma calça de couro preto e blusa na cor do vestido de Gabriella
Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron bucam o pentacampeonato na dança no gelo - Foto: Evelyn Hockstein/Reuters
Nesta quarta-feira (23), tem início mais um Campeonato Mundial de Patinação Artística. O evento vai ser realizado em Montpellier, na França, e vai encerrar a temporada olímpica da modalidade.

Esta edição não terá a participação de atletas da Rússia e de Belarus. As federações dos dois países foram suspensas pela União Internacional de Patinação (ISU) devido à invasão do território da Ucrânia. Sem os russos, que dominaram o Mundial de 2021 e conquistaram cinco medalhas nas disputas individuais nos Jogos Olímpicos, a competição deve estar mais aberta, principalmente no feminino e nos pares.

A competição feminina poderia ter um pódio 100% russo se as patinadoras do país pudessem participar do Campeonato Mundial. Agora, o foco da disputa deve ficar entre as japonesas Sakamoto Kaori e Higuchi Wakaba, que ficaram em terceiro e quinto lugar, respectivamente, na Olimpíada.

Sakamoto durante o programa longo em Pequim 2022 - Foto: Anne-Christine Poujoulat/AFP
Entre as principais adversárias das japonesas estão: You Young da Coreia do Sul, Alysa Liu e Mariah Bell dos Estados Unidos e Loena Hendrickx da Bélgica.

No masculino, o Mundial não terá os dois principais nomes da modalidade atualmente. Hanyu Yuzuru do Japão e Nathan Chen dos Estados Unidos estão se recuperando de lesões e não irão à França. A última vez que um dos dois não foi campeão mundial foi em 2016, quando o espanhol Javier Fernandéz venceu a disputa.

Kagiyama Yuma segura sua perna esquerda no alto atrás das suas costas. Ele olha de lado para a foto. O japonês veste calças pretas e uma blusa preta com detalhes em dourado
Kagiyama Yuma competindo nos Jogos Olímpicos - Foto: Aleksandra Szmigel/Reuters
Entre os principais candidatos ao ouro, estão os japoneses Kagiyama Yuma e Uno Shoma, que ficaram com a prata e o bronze em Pequim 2022. Quem tem condições de superar os dois é o estadunidense Vincent Zhou, que não participou da competição masculina nos Jogos Olímpicos após testar positivo para Covid-19.

Uno Shoma patina com apenas um patim, segurando o pé esquerdo atrás do seu corpo. Ele veste uma calça preta e blusa cinza
Uno Shoma em Pequim 2022 - Foto: Wang Zhao/AFP
Correndo por fora estão o sul-coreano Cha Jun-hwan, campeão do Torneio Quatro Continentes deste ano, e Ilia Manilin, que ficou em segundo lugar no campeonato nacional dos EUA, quebrando a barreira dos 300 pontos.

O Mundial também não terá a participação da China este ano. O país levou o ouro nos pares em Pequim 2022 com Sui Wenjing e Han Cong. Sem os medalhistas olímpicos, os favoritos devem ser os japoneses Miura Riku e Kihara Ryuichi e os estadunidenses Alexa Knierim e Brandon Frazier

Kihara levanta Miura durante apresentação - Foto: Evgenia Novozhenina/Reuters
Também devem brigar pelo pódio as duplas formadas por Ashley Cain-Gribble e Timothy LeDuc dos Estados Unidos e Karina Safina e Luka Berulava da Geórgia. Vale destacar também Eric Radford e Vanessa James do Canadá. Eles iniciaram a parceria em 2021 e já foram medalhistas (Radford é bicampeão mundial, por exemplo) com outros parceiros, mas ainda não tiveram um bom resultado juntos.

Na dança no gelo, favoritismo total para os donos da casa. Gabriella Papadakis e Guillaume Cizeron foram ouro em Pequim quebrando o recorde mundial da dança rítmica e do total. Se vencerem em Montpellier, os franceses irão conquistar o quinto título mundial da dupla.

Cizeron e Papadakis em pose inicial de apresentação. Ele veste uma blusa vermelha e estica os braços no ar. Ela está na sua frente, vestindo um vestido dourado
Cizeron e Papadakis se preparam para apresentação em Pequim 2022 - Foto: AFP
Duas duplas dos Estados Unidos são as favoritas para completar o pódio: Madison Chock e Evan Bates e Madison Hubbel e Zachary Donohue. Hubbel e Donohue ficaram com o bronze nos Jogos Olímpicos e irão se aposentar após o Mundial.

Zachary segura Madison que está semideitada, quase encostando no gelo. Ambos vestem trajes pretos com detalhes em prata
Donohue e Hubbell nos Jogos Olímpicos de Pequim - Foto: Robert Deutcsch/USA Today Sports
Outros possíveis medalhistas incluem os canadenses Piper Gilles e Paul Porier, que ficaram em terceiro lugar no Mundial de 2021, e os italianos Charlène Guignard e Marco Fabbri, que este ano terminaram em quinto lugar na Olimpíada e levaram o bronze no Campeonato Europeu.

Programação (horário de Brasília)


23/03 às 07h00 - programa curto feminino
23/03 às 13h45 - programa curto pares
24/03 às 07h30 - programa curto masculino
24/03 às 14h45 - programa longo pares
25/03 às 07h00 - dança rítmica
25/03 às 14h00 - programa longo feminino
26/03 às 06h45 - programa longo masculino
26/03 às 13h00 - dança livre
27/03 às 09h30 - exibição de gala

Todos os eventos serão transmitidos pelo YouTube da ISU.
Foto de capa:  Evelyn Hockstein/Reuters

Postar um comentário

To Top