Devido ao temor por sanções, atletas russos da NHL discutem solicitação de asilo ou residência permanente nos EUA e Canadá


As consequências das sanções econômicas contra o esporte russo devido a invasão à Ucrânia parecem se confirmar mais claramente a cada dia que passa e isso tem gerado um movimento de atletas russos que tentam minimizar essas consequências.

As consequências das sanções esportivas aplicadas a atletas russos, gerou um temor dos jogadores russos que atuam na Liga Nacional de Hóquei (NHL), segundo notícias atletas entraram em contato com advogados de imigração nos últimos dias para discutir o processo de solicitação de asilo e residência permanente na América do Norte.

Existe uma preocupação crescente dos atletas de que o governo dos Estados Unidos e Canadá possam atrasar ou parar de emitir novas autorizações de trabalho e vistos de viagem para atletas russos, de acordo com Joe Kirkwood, advogado especialista de imigração.

Segundo noticiado pelo canal canadense The Sports Network (TSN), Kirkwood não acredita que os governos canadense e estadunidense revoguem os vistos de jogadores russos que já atuam na NHL, “mas há uma preocupação válida sobre o que poderia acontecer com novos vistos em um futuro”.

Kirkwood também observou que a maioria dos atletas russos que atuam na liga, possuem contratos de longa duração o que qualificaria a todos para se tornarem residentes permanentes e não precisariam solicitar asilo se tivessem o apoio de suas equipes.

Tetracampeão olímpico do biatlo Alexander Tikhonov fala em "traição" 


Com essa crescente possibilidade de mudança de cidadania dos atletas russos como forma de driblar as sanções impostas, o tetracampeão de biatlo Alexander Tikhonov, se posicionou contra essa possível mudança.

“Se nossos biatletas começarem a mudar de cidadania em tal situação, será uma verdadeira traição. Acho que são pessoas bastantes sérias e não vão dar esse passo. Agora é necessário, pelo contrário, mostrar que somos fortes e responder ao nosso país, aconteça o que acontecer”, finalizou o atleta, em declaração ao jornal russo Sport 24.

Vale lembrar que os atletas da Rússia e de Belarus estão suspensos de participar de competições organizadas pela entidade, devido a sanções aplicadas por causa da invasão à Ucrânia.

Foto: Tass/ Sergey Sevostyanov

Postar um comentário

To Top