Novak Djokovic recebe liberação para jogar o Australian Open


Após cinco dias de indefinição e voltar a atenção da mídia para ele, o sérvio Novak Djokovic recebeu nesta segunda (10) a permissão para continuar na Austrália para a disputa do Australian Open sem estar vacinado. O motivo foi o tempo curto dado pela Força de Fronteira para que o tenista resolvesse sua situação.


A decisão foi tomada pelo Juíz Anthony Kelly com base num acordo entre o tenista e o governo australiano. Ficou decidido que o governo irá pagar os custos do hotel de Djokovic e irá liberá-lo do isolamento.


O ponto chave que permitiu a presença do eneacampeão do torneio australiano, foi um erro cometido na sala de imigração. Um oficial da Força de Fronteira disse ao sérvio que ele tinha entre às 05h30 e às 08h30 para consultar advogados antes de tomar qualquer decisão em relação ao cancelamento do seu visto. Porém, na prática, lhe foram dados 48 minutos a menos, o que levou o juiz a liberá-lo para a disputa do Grand Slam.


Confira o momento da liberação:


A decisão cabe recurso e o ministro do imigração, Alex Hawke, já disse que está considerando usar seu próprio poder para cancelar o visto do tenista. O próprio Ministério da Imigração está vendo formas de como manter a autorização suspensa. Caso o recurso dê certo, Novak não poderá entrar no país nos próximos três anos.


Durante a audiência, a defesa do sérvio argumentou que Djokovic testou positivo para a Covid em 16 de dezembro e por isso tinha a excepcionalidade médica necessária para entrar e disputar o primeiro Grand Slam do ano. Porém, o limite para o pedido da excepcionalidade era até dia 10. Segundo ele, houve autorização do próprio torneio e do estado de Victoria.


Já no seu tempo de argumentação, o governo afirmou que ter se infectado no último mês, não é suficiente para que alguém entre sem estar imunizado na Austrália.


Djokovic já deu declarações públicas contra a vacina e em 2020, durante o pico da primeira onda de contaminações do coronavírus, fez um torneio na Sérvia, que acabou infectando a ele, outros atletas e alguns espectadores.


Na frente do hotel de refugiados onde o tenista estava hospedado foi registrada uma manifestação a favor de sua permanência, assim como em Belgrado.

Fãs de Djokovic se reúnem em frente ao hotel para comemorar a decisão do juíz
Fãs de Novak Djokovic comemorar a liberação (Foto: Ashleigh Mcmillan/ The Age)

"Estou grato que o juiz anulou o cancelamento do meu visto. Por enquanto, não posso dizer mais nada, mas obrigado por estarem comigo durante todo este tempo e me encorajar a me manter forte.", agradeceu Djokovic em seu Instagram.


O sérvio conseguiu escapar da deportação, mas a tcheca Renata Varacova teve seu visto cassado e foi obrigada a voltar ao seu país de origem. 


O Australian Open ocorrerá entre 17 e 30 de janeiro, com transmissão dos Canais ESPN e Star +.


Foto: Reprodução/ Reuters 

Postar um comentário

To Top