Austrália cancela visto de Novak Djokovic e sérvio está fora do Australian Open


O tenista número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, teve o seu visto cancelado e terá que deixar o país na quinta-feira (6), assim ficando de fora do Australian Open.


Djokovic havia sido barrado nesta quarta (5) na imigração do aeroporto de Melbourne. pois ele teve que provar ter se vacinado ou em caso de não estar imunizado, mostrar o porque não recebeu as vacinas. Isso ocorre porque seu visto não trazia a excepcionalidade médica necessária para a sua entrada no país. 


Entretanto, a imigração australiana não aceitou a justificativa, e disse para o sérvio deixar o país na quinta-feira

O pai do tenista confirmou o caso e falou que o sérvio estava em uma sala isolada do aeroporto, sem poder conversar com ninguém e ainda teve seu celular apreendido.

O governo do estado de Vitória, onde será realizado o primeiro Grand Slam do ano, determinou que apenas atletas, funcionários, árbitros e torcedores 100% imunizados poderão frequentar o Melbourne Park.

26 pessoas ligadas ao torneio pediram excepcionalidade médica para participar do evento e poucas conseguiram autorização da organização. O número exato não foi divulgado e o diretor do torneio falou em uma mão cheia, dando a entender que foram apenas cinco.

Mais cedo, o primeiro ministro do país, Scott Morrison, após saber da noticia disse que Djokovic poderia ter que pegar o primeiro voo de volta para a Europa, caso não consiga provar o motivo real da exceção médica que permite que o sérvio jogue o torneio.

Morrison falou que: "Se a evidência foi insuficiente, então ele não vai ser tratado diferentemente de qualquer outro e pegará o próximo voo para casa." Após a decisão de cancelar o visto, o premiê disse que ninguém passa por cima das regras do país.




"O visto de Djokovic foi cancelado. Regras são regras, especialmente quando se trata de nossas fronteiras. Ninguém está acima dessas regras. Nossas fortes políticas de fronteira têm sido fundamentais para que a Austrália tenha uma das taxas de mortalidade mais baixas do mundo devido à COVID. Continuamos vigilantes."- disse ele no Twitter.


A ministra de assuntos internos do país, Karen Andrews, deu a entender antes do pronunciamento de Morrison que o governo do país poderia cancelar a permissão médica do sérvio e proibir a sua entrada na Austrália.

No começo desta semana, o chefe da organização, Craig Tiley, havia confirmado que alguns tenistas não vacinados receberiam autorização especial para disputar o Australian Open, concedidas por dois painéis independentes de médicos.

Segundo a imprensa da Austrália, advogados do sérvio recorreram da decisão.

Foto: Reprodução/NINE

0 Comentários