Estados Unidos anunciam boicote diplomático aos Jogos de Pequim-2022



A porta-voz do governo norte-americano, Jen Psaki, anunciou nesta segunda (6) em coletiva de imprensa, o boicote diplomático dos Estados Unidos aos Jogos de Inverno Pequim-2022. Os motivos, segundo Psaki, são os crimes contra a humanidade cometidos contra a minoria muçulmana Uigur e abusos contra os direitos humanos, como prisão de oposicionistas e jornalistas.


A decisão já vinha sido considerada desde o primeiro semestre quando surgiram as primeiras denúncias em relação a situação da etnia Uigur, com relatos de maus tratos e construção de campos de concentração, onde foram denunciados estupros e torturas. Em novembro, os Estados Unidos admitiram que a possibilidade estava sendo estudada.


O boicote não quer dizer que os norte-americanos não irão para os Jogos Olímpicos. O anúncio significa que eles não irão mandar autoridades para o evento. A única delegação que até agora está confirmada a não participação no evento, é a Coreia do Norte, punida por boicotar os Jogos de Tóquio-2020.


Antes mesmo da confirmação do boicote, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, falou em retaliação e afirmou que a ação poderia afetar o diálogo e a cooperação entre os países.


"Os Jogos Olímpicos de Inverno não são palco para postura e manipulação política. Os políticos continuam promovendo um "boicote diplomático", mesmo sem terem sido convidados para os Jogos. Este pensamento e pura arrogância visa manipulação política. Fere gravemente o espírito da Carta Olímpica, é uma provocação política flagrante e uma séria afronta a 1,4 bilhão de chineses."


Os Jogos de Pequim-2022 acontecerão entre 4 e 20 de fevereiro de 2022.


Foto: Ap Photo/ Ng Han Guan



0 Comentários