Pamela Rosa brilha nas duas últimas manobras e é bicampeã mundial com Rayssa na segunda colocação - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Pamela Rosa brilha nas duas últimas manobras e é bicampeã mundial com Rayssa na segunda colocação

Compartilhe


O mundo é seu mais uma vez Pamela! A paulista de 21 anos venceu de forma espetacular o Campeonato Mundial de skate street em Jacksonville na Flórida. Ela fez 21.8 pontos no total e ainda fez a segunda melhor manobra, na sua última chance. Rayssa chegou a liderar a disputa mas errou as últimas três manobras e foi vice campeã pelo segundo mundial seguido com 19.2 pontos.


O título marca a recuperação de Pamela, que disputou os Jogos Olímpicos lesionada e não conseguiu ir atrás das medalhas. Para Rayssa, ela fechou o ano com pódio em todas as competições que disputou. Este é o segundo título de Pamela esse ano, o primeiro foi no Dew Tour com outra dobradinha feita por ela e Rayssa.

 

Ouro em Tóquio, Momiji Nishya foi a terceira colocada com 19.1 pontos, conquistando mais um pódio neste ano. Ela foi segunda na etapa de Salt Lake e prata no Mundial de Roma. Nishiya e Rayssa foram as únicas a subirem no pódio dos dois mundiais de 2021.


Voltas 

Pamela fez 4.6 na sua volta, que poderia ter uma pontuação maior, não fosse um desequilíbrio dela em uma das manobras. Como o erro foi no começo, ela conseguiu recuperar no final. Rayssa fez uma boa volta, com um 360º na primeira manobra e chegando a sair da pista após uma das manobras. Um erro no crooked, fez a sua nota diminuir e ficar em 3.8. 


A liderança era de Roos Zwetsloot (NED) com 5.1, seguida de Pamela, com Nishiya em terceira com 4.0 e Rayssa na quarta colocação.


Tricks

Rayssa começou com um backside smith pontuado em 6.0 e Pamela fez um boardslide de front no corrimão recebendo 5.7, ficando na liderança com a fadinha atrás e Nishiya na terceira posição.


A jovem de 13 anos arriscou um blendslide e tirou 6.9, dando uma boa pontuação pra ela, já a paulista fez um backside smith e marcou 6.0. Com isso, elas trocaram de posição na frente e na terceira colocação, estava Nakayama. Nisihya cometeu um erro e caiu pra quinta colocação.

 


No início da segunda metade das manobras, Candy Jacobs (NED) conseguiu acertar uma boa manobra e recebeu 7.0, sua melhor nota da temporada e colocou um pouco mais de dificuldade na prova. Com um taleslide de back, Rayssa somou mais 6.3 e abriu na liderança com 19.2. Pamela errou a terceira manobra, mas se manteve na segunda colocação.


Samarria Brevard foi com tudo na sua última manobra para tentar o final 4 e com um kickflip tirou 7.5 e se garantiu na disputa pelo título. Mesmo errando, Rayssa se garantiu na primeira colocação e chegou na parte final com a vantagem de saber quais notas precisa para o título. Nishiya deu um big spin e recebeu 8.0 dos juízes, entrando na disputa. 


Pamela tentou um feeble, mas acabou fazendo um rockslide e marcou 5.0, precisando esperar Zwetsloot para saber se iria para as duas manobras finais. Mesmo acertando um fifty, a neerlandesa não passou e a campeã de 2019, pode ter a oportunidade de defender a coroa.


Final 4

Pamela começou com tudo e com um boardslide veloz, ela fez 7.7 e subiu pra liderança após Nishya, Rayssa e Brevard errarem suas manobras. 


Tentando o bicampeonato, Pamela passou com um frontside smith veloz pelo corrimão, tirou 8.1, exigindo notas acima de 8.0 para ser ultrapassada. Todas as adversárias erraram e o Brasil fez mais uma dobradinha em Super Crown,


Foto: Reprodução/ Instagram SLS 


Nenhum comentário:

Postar um comentário