Com prata na maratona, Brasil iguala melhor campanha da história nos Jogos Paralímpicos - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Com prata na maratona, Brasil iguala melhor campanha da história nos Jogos Paralímpicos

Compartilhe


O Brasil conseguiu uma prata nas provas das maratonas, que encerrou na noite deste sábado (4) o programa do atletismo dos Jogos Paralímpicos, que estão sendo disputados em Tóquio, com Alex Douglas da Silva levando a medalha na classe T46. Com o resultado de Alex, o Brasil chegou a 72 medalhas (22 ouros, 20 pratas e 30 bronzes) em Tóquio, igualando as 72 medalhas obtidas no Rio 2016.

Alex esteve entre os primeiros da prova durante o tempo todo e depois dos 30km abriu diferença para o terceiro colocado, Nagata Tsotomu (JPN). O brasileiro chegou a reduzir a diferença para o campeão, Li Chaoyan (CHN) para 54s, mas não foi o suficiente para vencer a prova e ele acabou ficando com a medalha de prata, com o tempo de 2:27:00, novo recorde da América do Sul, a 1.10s do medalhista de ouro.

Já na maratona T12, Edneusa Santos chegou a estar em terceiro lugar até os 30km, mas perdeu ritmo e acabou caindo para a 4ª colocação, com o tempo de 3:15:32. Edilene Teixeira acabou em 7º lugar, com 3:26:32. A marca é novo recorde das Américas na classe T11.

Em relação aos demais brasileiros, Vanessa Cristina terminou em 12º lugar na classe T54, com o tempo de 1:51:12. Campeão dos 1500m e 5000m em Tóquio, Yeltsin Jacques abandonou a maratona  na classe T12 logo após a metade da prova.

Foto: Alê Cabral/CPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário