Arigatô! Tóquio se despede dos Jogos Olímpicos celebrando a união e passa o bastão para Paris - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Arigatô! Tóquio se despede dos Jogos Olímpicos celebrando a união e passa o bastão para Paris

Compartilhe


Sayonara! Com mensagem de união, força e olhar para o futuro, Tóquio se despediu neste domingo (8) da XXXII edição dos Jogos Olímpicos da era moderna. A festa durou 02h20 e priorizou quem estava vendo pela televisão. O evento também marcou a passagem de bastão da capital japonesa para Paris-2024.

 

A cerimônia começou pontualmente às 08h no horário de Brasília com um vídeo exibindo momentos de emoção dos Jogos Olímpicos. O filme foi seguido da apresentação do presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional) Thomas Bach e do Príncipe Akishino, irmão do Imperador Naruhito.


A bandeira japonesa entrou no estádio acompanhada de quatro atletas, um profissional da saúde e uma pessoa com necessidades especiais. Enquanto ela era hasteada, o grupo teatral Takarazuka Revue interpretou o hino nacional japonês.

(Foto: Gaspar Nóbrega/COB) 

Após o cumprimento do protocolo, foi a vez dos porta-bandeiras de cada país entrarem na arena. O Brasil era representado por Rebeca Andrade, medalha de ouro no solo e medalha de prata no individual geral na ginástica artística. Outro destaque foi o vencedor dos 100m rasos, Marcell Jacobs que representou a Itália.

(Foto: Gaspar Nóbrega/ COB)

Os atletas formaram um círculo rondando o palco no centro do estádio e foi apresentado o vídeo "Stronger, Together". Ao fim do vídeo entraram parte dos atletas que competiram em Tóquio. Estavam pelo Brasil, Hebert Conceição, Bira, funcionário a mais tempo no COB, Francisco Porath, treinador da Rebeca, Ana Corte, coordenadora médica e Sebastian Pereira, sub-chefe da missão Tóquio.

(Foto: Gaspar Nóbrega/ COB)

A entrada dos atletas durou 20 minutos, enquanto alguns chegavam, outros dançavam e tiravam fotos para eternizar o momento.  As bandeiras viraram pontos de luz que se juntaram e formaram os anéis olímpicos. Eles eram visíveis apenas na transmissão para a televisão.


A banda Tokyo Ska Paradise Orchestra, apresentou um número musical animado com o objetivo de fazer os atletas se sentirem passeando em um parque numa tarde de domingo. Neste parque, foram representados os esportes de ação, com o BMX, o skate e o breakdancing que estreia em Paris-2024.

(Foto: Gaspar Nóbrega/ COB)

Com a companhia da cantora Millet, a orquestra interpretou "Hymne a l'Amour" de Edith Piaf. O conjunto finalizou sua apresentação tocando "Ode a Alegria" de Beethoven. 


Depois da festa dos atletas em geral, foi a vez da premiação dos maratonistas. Pela primeira vez na história dos Jogos, a cerimônia de premiação da prova feminina foi feita na cerimônia de encerramento.  Como em ambas as categorias o ouro ficou com o Quênia, o hino do país tocou duas vezes.


Foram então apresentados três novos integrantes da comissão de atletas do COI: Humphrey Kayanage (KEN), Federica Pellegrini (ITA), Ota Yuki (JPN) . Eles foram eleitos pelos atletas em eleição realizada durante os Jogos. O brasileiro Tiago Pereira se candidatou mas não foi eleito.


Os quatro integrantes mais Kipchoge, vencedor da maratona, entregaram mascotes e flores para voluntários em agradecimento ao trabalho prestado durante os Jogos. Foi então a vez da dança ser protagonista na cerimônia. Representando uma árvore que testemunha o passar do tempo, a atriz Yamada Aoi fez uma performance solo no centro do palco. Após sua apresentação, foi exibido um vídeo com danças tradicionais de todo o Japão.


Mais uma dança foi apresentada ao som de "Tokyo Ondo", finalizando a parte japonesa do evento. Neste momento, começou a passagem de bastão para Paris, com a presença do presidente do COI, da governadora de Tóquio e da prefeita da capital francesa. 


O hino francês foi executado pela Orquestra Nacional da França em vídeo que mostrava ele sendo tocado por toda a cidade e finalizado na estação espacial. A apresentação de Paris seguiu o que se via na cerimônia, unindo tradição e modernidade.


O vídeo mostrava pontos turísticos da cidade luz a partir de um passeio de BMX e terminou com imagens ao vivo da Torre Eiffel com a população e atletas que estiveram em Tóquio. A novidade ficou na apresentação que ao contrário das outras edições, foi realizada a partir da própria cidade-sede.


Foi feita uma apresentação de breakdance e da Patrouille de France (Esquadrilha da Fumaça) desenhando a bandeira francesa nos céus da próxima capital esportiva do mundo. Uma bandeira com a logo dos Jogos deveria ser desfraldada ao vivo na torre, porém a ideia não deu certo e foi apresentada uma reprodução virtual na transmissão.


Ao fim da apresentação, a Tokyo Tower foi iluminada com as cores da bandeira da França. Começaram então os discursos para finalizar a cerimônia. Emocionada, a presidente do Comitê Organizador, Hashimoto Seiko agradeceu a todos os atletas e lembrou que no dia 24 de agosto, será a vez dos Jogos Paralímpicos.


Depois foi a vez de Thomas Bach discursar. Ele ressaltou o desafio de fazer os Jogos durante a pandemia, agradeceu o Japão pela realização do evento, declarou o seu encerramento e convidou a juventude a estar presente em 2024. 


A cantora Otake Shinobe acompanha de um grupo de crianças cantou “Hoshi Meguri no Uta" (Um passeio entre as estrelas) e deu início ao último ato da cerimônia, que foi o apagar da chama olímpica ao som de "Claire de Lune" de Isao Tomita. 


O Japão encerrou os Jogos com um grande "Arigatô" ao mundo e convidou todos para os Jogos Paralímpicos.


Foto em destaque: Gaspar Nóbrega/ COB




 


Nenhum comentário:

Postar um comentário