Surto em Tóquio #3: véspera de viagem com revelação do uniforme do Surto Olímpico - Surto Olímpico

Pesquisar:

Arquivo do blog

Últimas Notícias

Surto em Tóquio #3: véspera de viagem com revelação do uniforme do Surto Olímpico

Compartilhe
Nathan Raileanu, Wesley Felix, Mateus Nagime Surto Olímpico



Boa noite pessoal! Este sábado, dia 3 de julho, foi um dia super agitado e só agora consegui tirar um tempinho para contar como foi. Meu último dia em São Paulo, resolvendo os principais pepinos da viagem que acontece na tarde de amanhã. Espero que esteja tudo certinho com a minha ida para os Jogos Olímpicos de Tóquio representando o Surto Olímpico, mas certamente não tem nada pendente.


O dia começou com uma ida ao Aeroporto de Guarulhos para realizar o segundo teste de RT-PCR Covid-19. Depois de confirmar o fato que eu sou a única pessoa que não reclamou do cotonete, o resultado veio negativo (grande UFA!) e preparado no modelo específico japonês, o grande obstáculo já tinha sido superado.


O Governo japonês pede um teste PCR realizado nas últimas 72h antes do primeiro embarque internacional (eu lembro que há alguns meses a exigência era 72h antes do desembarque, o que para um vôo de 36 horas é complexo!). Além disso, o Comitê Organizador pede um segundo teste feito nas últimas 96 horas. Isso tudo e ainda seremos testados na chegada do aeroporto e nos três próximos dias.


O problema é que eles exigem que o resultado, além do laudo, seja preenchido num formulário específico e assinado por um médico, o que todos laboratórios da cidade se recusaram a fazer. Consegui fazer o primeiro teste num hospital da cidade, com funcionários muito solícitos, mas que não poderia assinar o segundo já que o resultado viria num fim-de-semana. O resultado foi partir para um dos laboratórios do aeroporto que já estão acostumados com esses trâmites.


Dito isso, é importante mencionar que toda a delegação brasileira já foi vacinada contra a Covid-19, com doses intermediadas e enviadas pelo Comitê Olímpico Internacional. Além dos atletas classificados e com chances de convocação e classificação, técnicos, funcionários, delegados e jornalistas foram vacinados, reduzindo a possibilidade de contágio em Tóquio. 


A cada dose enviada para um membro, mais duas eram enviadas para o público geral pelo Ministério da Saúde, então talvez você sem saber tenha sido vacinado com uma das doses enviadas pelo COI! Tivemos a segunda dose há mais um menos um mês, mas mesmo assim os cuidados não diminuíram, para evitar qualquer contágio que fosse pôr em perigo o fim de um sonho.




Depois, comprei as últimas coisas que faltavam de alimentação e higiene para enfrentar qualquer obstáculo na quarentena e encontrei com os surtados Wesley Felix e Nathan Raileanu para fazer um despacotamento (para que unpacking né?) de respeito: os uniformes do Surto Olímpico. O que acharam? A repercussão foi boa no Twitter!


Feito isso foi voltar para casa para comemorar a última noite em São Paulo… que nada. Tirando um jantarzinho gostoso, a noite foi toda repleta com preencher últimos dados e formulários, checagens finais, que pareciam ser rápidas, mas… estou postando só as 2 horas por um motivo! Mas agora é dormir, que em poucas horas estarei de volta ao Cumbica, desta vez rumo a Tóquio


Nenhum comentário:

Postar um comentário