Brasil não consegue fechar set contra Países Baixos e é derrotado no Mundial sub-20 - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Brasil não consegue fechar set contra Países Baixos e é derrotado no Mundial sub-20

Compartilhe


O Brasil sofreu seu primeiro revés no Campeonato Mundial Sub-20 disputado na Bélgica e Países Baixos. Após vitória tranquila contra Ruanda, neste sábado, o Brasil não teve tanta facilidade contra as neerlandesas, que jogavam em casa. A vitória de Países Baixos foi por 3 sets a 1 (22/25, 25/21, 25/16 e 27/25), avançando para a próxima fase em primeiro no grupo A. As brasileiras, mesmo com a derrota, também avançam.


A ponteira Stephany foi a maior pontuadora do Brasil com 12 pontos, mas foi a oposta Elles Dambrink quem brilhou na partida, com 31 pontos no confronto. Nas estatísticas, o Brasil perdeu de 44 a 54 em ataques, venceu nos bloqueios em 8 a 7, mas voltou a perder nos aces, com 8 das neerlandesas contra 4 das brasileiras.


Escalações iniciais

Brasil: Lívia Gomes e Kátia Silva (C), de centrais; as ponteiras Stephany Gomes e Ana Luiza Rudiger; a oposta Carol Santos; a levantadora Maria Clara e a líbero Lelê. Entraram: Emanuelle Santos, Marcelle Arruda, Isis Simonetti e Emilly Nunes Técnico: Hairton Cabral


Países Baixos: Jolien Knollema, Elles Dambrink, Britte Stuut, Marije Ten Brinke, Kim Klein Lankhorst (C), Jolijn de Haan e Romy Brokking (L). Entraram: Jette Kuipers, Hyke Lyklema e Rixt van Der Wal Técnico: Marko Klok


O jogo

O Brasil iniciou com tudo a partida, muito concentrado na parte defensiva, o que gerou bons contra-ataques e 8-2 no placar para as brasileiras. As meninas do Brasil mantiveram o bom desempenho, chegando ao segundo tempo técnico com vantagem de 16-11. Com cinco pontos de frente, o Brasil só administrou para fechar em 25/22, com 6 pontos de Stephany na parcial.


O segundo set teve mais equilíbrio no início. As meninas dos Países Baixos até foram para a primeira parada técnica na frente, em 8-6. O destaque do time ficava para a oposta Elles Dambrink, que a essa altura já havia marcado 8 pontos. A ótima atuação da oposta neerlandesa forçou Hairton Cabral pedir tempo (14-11) e trocar suas opostas. Não adiantou, a camisa 11 da Holanda continuava imparável e o Brasil não achava soluções para se aproximar do placar. Empate de Países Baixos em 25/21.


A terceira parcial teve equilíbrio no começo. O Brasil até chegou a liderar com três pontos de vantagem, mas viu as neerlandesas empatarem e virarem o jogo em 11-10. A partir daí o que aconteceu em Roterdã foi uma pane do sistema brasileiro. As meninas assistiram o Países Baixos marcarem pontos em sequência. O placar chegou a ficar 22/11 para elas, uma parcial de 11-1. O Brasil até esboçou reação no final do set, mas era tarde. Final em 25/16 e virada das atletas da casa no placar.


O Brasil vinha bem na quarta parcial. A levantadora Maria Clara acionava a ponteira Marcelle, de 1,63m. A baixinha havia entrado e estava bem, mostrando serviço. Mas em bons saques de Dambrink, as brasileiras não aguentaram a pressão da torcida e não conseguiram fechar a parcial quando tinham 24/18 no placar. Sobrecarregada, Marcelle nada pode fazer. Virada das neerlandesas em 27/25 e vitória por 3 a 1.


Foto em destaque: Divulgação/FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário