Ícaro Miguel e Gabriele Siqueira levam ouro na abertura do Pan-Americano de taekwondo - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Ícaro Miguel e Gabriele Siqueira levam ouro na abertura do Pan-Americano de taekwondo

Compartilhe
Ícaro Miguel, classificado para as Olimpíadas de Tóquio no taekwondo, foi prata no Pan de Lima 2019


O Brasil abriu muito bem a sua participação no Pan-Americano de taekwondo, em Cancun, no México, nesta quinta-feira (03). Ao todo, conquistou oito pódios, com destaques para os ouros de Ícaro Miguel (87kg) e Gabriele Siqueira (+73kg). Nivea Barros (49kg), Victor Santos (54kg), Paulo Ricardo (54kg), Raiany Fidélis (73kg), Raphaella Galacho (73kg) e Robson Maia (+87kg) foram bronze.


Foi com emoção que Ícaro Miguel - já garantido em Tóquio-2020 - confirmou o seu favoritismo e sagrou-se campeão na categoria até 87kg. Cabeça de chave número 1, por ser o líder do ranking mundial, ele precisou fazer apenas duas lutas para conquistar o ouro, tendo encarado situações distintas em ambas. Primeiro, venceu o o estadunidense Dallas Parker com muita facilidade, por 34 a 2.


Na final, o brasileiro sofreu com o mexicano Bryan Salazar e só conseguiu a vitória após muito suspense. Em uma luta parelha, que se manteve empatada durante a maior parte do tempo, Salazar acertou um golpe na cabeça e abriu 9 a 6 de frente a dez segundos para o fim do último round. Com pouquíssimo tempo para reagir, Ícaro ainda chutou no colete adversário e diminuiu o placar para 9 a 8.


O tempo da luta se encerrou com o placar assim e o mexicano chegou a esboçar uma comemoração. No entanto, após revisão no vídeo, a arbitragem acresceu um ponto para Ícaro, empatando o duelo em 9 a 9. A decisão foi, então, encaminhada para o golden score, onde quem faz o primeiro ponto vence o duelo. Embalado pela adrenalina, o Ícaro rapidamente conseguiu um chute no colete e saiu vitorioso.


O outro ouro brasileiro do dia foi mais tranquilo. Gabriele Siqueira também venceu duas lutas para faturar a categoria acima de 73kg. Cabeça de chave número 2, ela teve uma luta fácil na estreia contra a dominicana Katherine Rodrigues, vencendo por 14 a 2, e bateu a mexicana Briseida Acosta, favorita ao título, na final, por 5 a 3.


Paulo Ricardo (54kg), medalhista em Lima-2019, venceu com tranquilidade o mexicano Axel Ortega nas quartas, por 19 a 4, mas perdeu para o estadunidense Melvy Alvarez, por 14 a 10, na semifinal. Victor Santos também foi bronze da categoria, derrotando o porto-riquenho Joan Nuñez na estreia e caindo diante do mexicano Cesar Rodriguez na semifinal.


Outra categoria com pódio duplo foi a até 73kg feminina, em que Raiany Fidélis e Raphaella Galacho faturaram bronzes. Ambas venceram uma luta, mas perderam nas semifinais: Raiany ganhou da haitiana Lauren Anna Lee e caiu diante da estadunidense Madelynn Goarman-Shore, enquanto Galacho venceu a canadense Nathalie Ilesco e foi derrotada pela a mexicana María Espinoza.


Robson Maia foi bronze na categoria acima de 87kg após ser derrotado na semifinal pelo cubano Rafael Alba. Antes da medalha, Maia já havia conquistado um grande feito ao derrotar Maicon Siqueira, medalhista olímpico na Rio-2016, nas quartas de final, por 9 a 8. Nivea Barros (49kg) foi bronze ao vencer a canadense Josipa Kafadar (5 a 2) e perder para a mexicana Daniele Souza (44 a 6). 


Quatro brasileiros que competiram no dia foram eliminados na estreia, além de Maicon. Letícia Lérica (46kg) perdeu para a uruguaia Maria Lieghio; Valéria Santos (46kg) foi derrotada pela costa-riquenha Laura Sancho; Bruna Rocha (49kg) caiu diante da estadunidense Lindsey Corrigan; e Jonathan Lima (87kg) foi superado pelo americano Dallas Parker.


Vale destacar que, mais cedo, também em Cancun, foi realizado o Pan de parataekwondo. O Brasil faturou sete medalhas, sendo duas de ouro, duas de prata e três de bronze. As disputas no taekwondo convencional seguem nesta sexta-feira, com a disputa de mais oito categorias e dez brasileiros em ação, incluindo a olímpica Milena Titoneli.


Foto de capa: Abelardo Mendes Jr./rededoesporte.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário