Atletas seguem buscando o índice olímpico no Troféu Brasil de Atletismo - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Atletas seguem buscando o índice olímpico no Troféu Brasil de Atletismo

Compartilhe

 


O segundo dia do Troféu Brasil de Atletismo, que foi realizado na sexta-feira (11) no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo, os atletas continuaram buscando índices olímpicos, apesar das condições climáticas adversas.


Nos 100m masculino, vitória de Paulo André (Pinheiros) com 10s09, Felipe Bardi (SESI-SP) em segundo, com 10s14 e seguido de Rodrigo Nascimento (CT Maranhão), em terceiro, com 10s24.


“Esperava uma marca melhor, mas depois da chuva achei a pista pesada. Isso não é desculpa. Os atletas têm de estar prontos para enfrentar qualquer situação” disse Paulo André.


Na versão feminina dos 100 m, Ana Claudia Lemos venceu, com 11s62 e se mostrou aliviada pelo resultado. “Meu ciclo olímpico foi muito difícil. Consegui provar minha inocência no caso de doping e me recuperar dos problemas físicos. Este foi meu quinto título do Troféu Brasil, um alívio e um grande ânimo” disse a velocista.


Segundo lugar para Bruna Jéssica Oliveira Farias (CT-Maranhão), com 11s63, mesmo tempo de Ana Carolina de Jesus Azevedo (CT Maranhão), ganhando a medalha de bronze.


No salto com vara masculino, ouro para Augusto Dutra (Pinheiros), com a marca de 5,72m novo recorde de campeonato, seguido por Abel Curtinove (AABLU-SC), com 5,20 m e fechando o pódio Lucca Leonardo Radhuany Torres (IEMA-SP), com 4,95 m.


Augusto está aguardando confirmação do COB, mas a expectativa é de uma fase de treinos na Polônia, antes de embarcar rumo a Tóquio.


No 110 m com barreira, Rafael Henrique Campos Pereira (Clã Delfos – MG), venceu com a marca de 13s50, seguido por Eduardo de Deus (CT-Maranhão) e completando o top-3, Matheus Nunes Rocha (Associação Atletismo Pista – SP), com 13s96.


Ketiley Batista (ASPMP-SP), foi tricampeã da competição nos 100 m com barreiras, com 13s04. “A vitória tinha grande importância para mim, buscando o índice, mas infelizmente o tempo não saiu. Estou em 29º lugar no Ranking de Pontos (entre 40), mas a busca é pela marca para ter a vaga garantida. Quero sair para a Europa, se conseguir”.


Micaela Rosa de Mello (UCA-SC), foi prata, com 13s18 e Vitória Sena Batista Alves (ASUFAM-SP), bronze, com 13s37.


Com um toque de drama, o salto triplo feminino teve vitória da veterana Keila Costa (Atletas com Futuro – PE), com 13,79m, marca feita na quarta tentativa. No sexto salto, a pernambucana sofreu uma contratura no reto femural da perna direita, lesão de grau 1. Gabriele Santos (Pinheiros-SP) ficou em segundo com 13,64m e fechando pódio Ketllyn Pamela Daniel Zanette (CAC-SC), com 13,43m.


Na prova que abriu a segunda etapa, a marcha atlética de 20km, Viviane Santana Lyra (AEFV-RJ), foi ouro, com 1:36:31:50. Foi a terceira vitória da atleta carioca. Ela já havia ganhado em competições passadas os 35km e os 50km.


Gabriela de Souza Muniz (CASO-DF), foi prata, com 1:38:44:37, seguida companheira de equipe. Elianay Santana Silva Pereira Barbosa, com 1:40:33:17.Na 3ª etapa Lucas Carvalho e Tiffani Marinho vencem e se aproximam de garantir vaga no 4 x 400 m misto


Na versão feminina dos 400 m, a líder do Ranking Brasileira, Tiffani Marinho (ORCAMPI-SP), venceu com 52.37. Ela tem esperança de atingir o índice de 51.35. “Enquanto tiver tempo vou tentar. Tenho o plano A, que é o índice, e o B. que é entrar na Olímpiada por pontos na prova individual”.


No naipe masculino dos 400 m, Lucas Carvalho foi ouro com o tempo de 45.69, e assumiu a liderança do Ranking Brasileiro, ultrapassando Alison Santos, com 45.78.


Quem também comemorou a medalha de ouro, foi Alexsandro Melo (CT-Maranhão), que foi tricampeão no salto em distância, com 8,02 m, prata para Danylo Santos Martins(ACA-SC), com 7,89 m e bronze para Lucas Marcelino dos Santos Pinheiros-SP), com 7,88 m



O paulista Altobeli Santos da Silva (Pinheiros-SP), venceu os 3.000 m com obstáculos num ritmo forte, cravando a marca de 8:26:94, ficando próximo do índice exigido pela World Athletics, 8:22:00.


Altobeli dos Santos ficou próximo do índice olímpico
Foto:Wagner Carmo/CBAt


“Fiquei bem próximo do índice, mas faltou um pouco ali no final. Eu acreditava até a última volta que poderia correr a marca, mas infelizmente não consegui” lembro o finalista da Rio-2016. “E eu corri “sozinho” e espero ainda ter a oportunidade de competir e tentar fazer o tempo exigido”.


Gleison da Silva (ADECAI-PE), ficou em segundo lugar, com 9:01.69, seguido de Tiago Pereira Mecabo (AACN-SC), com 9:03.84.


Na versão feminina da prova, Tatiane Raquel da Silva (IPEC-PR) confirmou o favoritismo, com o tempo de 9:42.49, novo recorde de torneio. Simone Ponte Ferra (AP/SECEL-SC), foi segunda, com 9:52.25, com Gabriela de Freitas Tardivo (IPEC-PR), em terceiro, 10:39.22.


Nos 800 m masculino, o jovem Eduardo Ribeiro Moreira (Pinheiros-SP) de apenas 20 anos, conquistou seu primeiro ouro na competição, com 1:46:60, Guilherme Kurtz prata, com 1:46:61 e fechando o pódio Leonardo Santos de Jesus (Pinheiros-SP), com 1:47;78. Thiago do Rosário André (CT Maranhão) atleta com índice olímpico na prova, terminou em sexto com 1:47:78. “Tentei correr para quebrar o recorde de torneio de 1:44:21. Sai forte, passei bem até os 600 m, mais ai senti o esforço” disse Thiago.


No naipe feminino dos 800 m, a medalhista pan-americana Flavia Maria de Lima, venceu com 2:04.19.


No salto com vara na prova que encerou o dia de competições, Juliana de Menis Campos (AABLU), com 4,41m, segundo lugar para Isabel Demarco de Quadros, com 4,05m e Ayla Sakamoto Silva (Pinheiros-SP).


Foto: Wagner Carmos/ CBAt

Nenhum comentário:

Postar um comentário