Europeu de Esportes Aquáticos termina com Rússia no topo do quadro de medalhas - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Europeu de Esportes Aquáticos termina com Rússia no topo do quadro de medalhas

Compartilhe

Terminou neste domingo o Campeonato Europeu de Esportes Aquáticos, disputado em Budapeste, na Hungria. Somadas as disputas de natação, maratona aquática, nado artístico e saltos ornamentais, a Rússia ficou em primeiro lugar no quadro de medalhas com 20 ouros, 8 pratas e 13 bronzes. Grã-Bretanha, com 12 ouros, e Itália com 10, fecham o Top-3 da competição (os italianos ganharam mais medalhas no total: 44).

Neste domingo (23), foram realizadas as últimas provas da natação, com uma disputa entre russos e britânicos para ver quem terminava na frente no quadro de medalhas da natação. A Grã-Bretanha contou com vitórias nos revezamentos para vencer esse duelo com 11 ouros contra 9 da Rússia. Confira, abaixo, os resultados das finais do dia.

50m borboleta feminino
1. Ranomi Kromowidjojo (NED) 25.30
2. Melanie Henique (FRA) 25.46
3. Emilie Beckmann (DEN) 25.59

Ranomi Kromowidjojo venceu os 50m borboleta feminino com um tempo de 25.30. A nadadora dos Países Baixos fez uma chegada melhor que a francesa Melanie Henrique para garantir o ouro. Foi o segundo título europeu de Kromowidjojo este ano. O outro foi nos 50m livre. 

A medalha de bronze ficou com Emilie Beckmann da Dinamarca. Em quarto lugar, a grega Anna Ntountounaki, que foi campeã dos 100m borboleta, quebrou o recorde nacional com 25.65.

50m livre masculino
1. Ari-Pekka Liukkonen (FIN) 21.61
2. Ben Proud (GBR) 21.69
3. Kristian Gkolomeev (GRE) 21.73


A vitória dos 50m livre masculino foi de Ari-Pekka Liukkonen, da Finlândia, com um tempo de 21.61. O tempo do finlandês é o terceiro melhor do mundo neste ano. Benjamin Proud ficou com a prata e Kristian Golomeev levou o bronze. O francês Florent Manaudou, campeão olímpico da prova em Londres 2012, terminou em quinto lugar com 21.81.

50m peito feminino
1. Benedetta Pilato (ITA) 29.35
2. Ida Hulkko (FIN) 30.19
3. Yuliya Efimova (RUS) 30.22

Benedetta Pilato quebrou o recorde mundial dos 50m peito feminino na semifinal. Dessa vez, a italiana ficou a cinco centésimos da marca, mas foi suficiente para levar a medalha de ouro para casa. Ida Hulkko da Finlândia ficou em segundo lugar, com novo recorde finlandês. Já a disputa pelo bronze foi decidida no detalhe, com Yulia Efimova da Rússia superando a britânica Sarah Vasey por um centésimo.

100m borboleta masculino
1. Kristof Milak (HUN) 50.18
2. Josif Miladinov (BUL) 50.93
3. James Guy (GBR) 50.99


Kristof Milak conquistou seu segundo ouro na competição na final dos 100m borboleta masculino. A marca de 50.18 é novo recorde do campeonato, melhor tempo feito em 2021 e nono melhor da história. A prata de Josif Miladinov é a única medalha da Bulgária na competição e ainda conseguiu quebrar o recorde búlgaro da prova. O bronze foi para James Guy da Grã-Bretanha.

200m costas feminino
1. Margherita Panziera (ITA) 2:06.08
2. Cassie Wild (GBR) 2:07.74
3. Katalin Burian (HUN) 2:07.87

Margherita Panziera ficou com a medalha de ouro nos 200m costas feminino, fazendo um novo recorde da competição. Cassie Wild da Grã-Bretanha ficou com a prata, enquanto Katalin Burian da Hungria terminou em terceiro lugar.

400m medley masculino
1. Ilya Borodin (RUS) 4:10.02 
2. Alberto Razzetti (ITA) 4:11.17
3. Max Litchfield (GBR) 4:11.56

Ilya Borodin venceu os 400m medley masculino com um tempo de 4:10.02, novo recorde mundial júnior da prova. O russo vive uma ótima fase e já tinha feito o recorde em abril na Seletiva Olímpica da Rússia e agora melhorou a sua marca. Alberto Razzetti da Itália e Max Litchfield da Grã-Bretanha ficaram em segundo e terceiro lugar respectivamente. O húngaro Dávid Verrasztó terminou em quarto lugar, sendo a primeira vez desde 1999 que a Hungria não sobe ao pódio na prova. 

400m livre feminino
1. Simona Quadarella (ITA) 4:04.66
2. Anna Egorova (RUS) 4:06.05
3. Boglarka Kapas (HUN) 4:06.90


Três vezes Quadarella! A italiana venceu os 400m livre feminino e é a única nadadora que sai de Budapeste com três ouros em provas individuais. Com os títulos também nos 800 e 1500m livre, pode-se dizer que Simona Quadarella fez um hat-trick ao vencer as três provas de fundo da natação. A russa Anna Egorova ficou sem segundo lugar, com Boglarka Kapas da Hungria em tercerio.

Revezamento 4x100m medley masculino
1. Grã-Bretanha 3:28.59
2. Rússia 3:29.50
3. Itália 3:29.93

A Grã-Bretanha venceu o revezamento 4x100m medley masculino. A Rússia saiu na frente no nado costas, com Kliment Kolesnikov fazendo um parcial de 52.15, abrindo mais de um segundo de vantagem. Os britânicos tiraram a diferença no nado peito com Adam Peaty e administraram a liderança no borboleta. 

Na parte do nado livre Duncan Scott fez um ótimo parcial de 46.92, pra garantir a vitória da Grã-Bretanha. Os italianos chegaram a ameaçar a segunda posição da Rússia, tendo bons desempenhos no peito e no crawl, mas terminaram com a medalha de bronze. 

O Europeu é a última competição do período de classificação dos revezamentos para Tóquio 2020. Já estão classificados os 12 primeiros colocados do Mundial de 2019. As demais vagas são definidas pela Federação Internacional de Natação (FINA) através de um ranking de repescagem, com os melhores tempos das nações não classificadas no período pré-olímpico. Com o tempo da final, a Itália assume a liderança da lista.

Ranking repescagem FINA 4x100m medley masculino
1. Itália 3:29.93
2. França 3:32.50
3. Polônia 3:32.82
4. Irlanda 3:34.62

Revezamento 4x100m medley feminino
1. Grã-Bretanha 3:54.01
2. Rússia 3:56.25
3. Itália 3:56.30


Mais uma vitória britânica em revezamento, agora no 4x100m medley feminino. Kathleen Dawson abriu para a Grã-Bretanha fazendo uma parcial de 58.08. O tempo é novo recorde europeu dos 100m costas. A vantagem aberta por Dawson foi mantida até o fim, garantindo mais um ouro para as britânicas. A disputa pelas outras medalhas ficou entre Rússia, Itália e Suécia. As suecas tiveram um bom desempenho com Louise Hansson no borboleta, que entregou em terceiro lugar. Mas a Itália disparou no final com Federica Pellegrini tirando a Suécia do pódio e por pouco (cinco centésimos) não tirou a prata das russas.

O tempo de Belarus, que terminou na sexta colocação, agora é o primeiro do ranking de repescagem da FINA. O Brasil está em nono lugar e teria que esperar cinco desistência para participar da prova em Tóquio.

Ranking repescagem FINA 4x100m medley feminino
1. Belarus 4:00.37
2. Finlândia 4:01.66
3. Dinamarca 4:01.97
4. Espanha 4:02.38
9. Brasil 4:04.33

Fotos: Divulgação/LEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário