Batalha de maratona entre times será disputada em Praga e quer mudar o conceito de corridas de longa distância - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Batalha de maratona entre times será disputada em Praga e quer mudar o conceito de corridas de longa distância

Compartilhe


O evento RunCzech em 30 de maio apresentará um conceito inovador que os organizadores dizem que pode ser uma "virada de jogo" no mundo da corrida de longa distância.

A maratona é tradicionalmente considerada uma busca individual e solitária. Isso está prestes a mudar no próximo mês, quando uma nova corrida de ‘batalha das equipes’ for lançada em Praga.

Inspirando-se no Tour de France e nas corridas de Fórmula 1, o evento de 30 de maio terá quatro equipes compostas por oito corredores em uma maratona pelas ruas da capital da República Tcheca.

Cada equipe será apoiada por um patrocinador corporativo e incluirá quatro homens e quatro mulheres de diferentes partes do mundo e com perfis diferentes incluindo atletas de outras modalidades esportivas, sendo um membro obrigatoriamente de cada equipe seja da República Tcheca.

Começando na histórica Ponte Carlos e terminando na Praça da Cidade Velha, a corrida apresenta um percurso de 13 voltas para o espectador. Devido à pandemia, no entanto, os espectadores serão incentivados a assistir online ou na televisão.

É uma corrida apenas de elite, com apenas as equipes de maratona e cerca de 80 melhores corredores tchecos, devido ao evento também será considerado como campeonato nacional de maratona, o que significa que o evento pode ajudar os atletas a ganharem tempos de qualificação olímpica de última hora. Dos oito competidores em cada equipe, seis irão ‘pontuar’ com dois ‘corredores de banco’ e os resultados serão baseados no sistema de pontuação do Atletismo Mundial.

“Uma virada de jogo”, é como os organizadores RunCzech o descrevem.

O diretor da prova, Carlo Capalbo, disse: “Quando o mundo fechou por causa da Covid-19, as pessoas ficaram desesperadas, querendo continuar a ver uma grande competição por equipes. Este evento foi projetado para satisfazer essa fome”.

“Mas essa nova reviravolta também torna o esporte muito mais interessante para pessoas com um interesse casual na maratona e para os próprios corredores.”

Capalbo acrescenta que o que ele chama de “o elefante na sala” na maratona é o fato de muitos dos corredores que completam 42,2 km em três a quatro horas muitas vezes não sabem nem se importam com quem realmente venceu a corrida. Mas ele espera que essa batalha do conceito de equipes ajude a resolver isso.

Parte de seu apelo, ele acredita, é que a corrida não terminará quando o primeiro corredor cruzar a linha. Em vez disso, os resultados só serão decididos quando o último corredor cruzar a linha. Os fãs serão, portanto, encorajados a torcer pelos membros mais lentos de uma equipe em particular tanto quanto os mais rápidos.

Para tornar o evento mais fácil de acompanhar para o torcedor, os times usarão kits de cores diferentes, haverá resultados em tempo real e estatísticas durante a cobertura e cada time terá um capitão famoso, como o jogador de futebol Petr Cech.

RunCzech tem um histórico de sucesso até agora. Eles já organizam a Maratona de Praga e outros eventos de corrida da série Gold Label na República Tcheca e na Europa.

Os planos iniciais para o evento envolvem que ele seja disputados pelos próximos três anos, mas ninguém tem certeza de como ele irá evoluir. Mais patrocinadores podem gostar da ideia e se envolver. Também existe a possibilidade de colocar "equipes da cidade" umas contra as outras, ou mesmo equipes nacionais ou continentais.

“Também poderemos ver nos próximos anos milhares de equipes virtuais”, diz Capalbo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário