Guilherme Costa mantém foco na piscina, mas quer vaga na maratona aquática para "nadar todas as provas que puder" em Tóquio - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Pesquisar:

Últimas Notícias

Guilherme Costa mantém foco na piscina, mas quer vaga na maratona aquática para "nadar todas as provas que puder" em Tóquio

Compartilhe

Gilherme Costa posando pra foto em competição da natação



Guilherme Costa é uma das grandes revelações brasileiras no último ciclo olímpico. Aos 22 anos, ele bateu os recordes sul-americanos dos 400m, 800m e 1500m nado livre e anunciou nas redes sociais que vai acrescentar mais uma prova em seu currículo: a de maratonas aquáticas. Ele disputará a seletiva brasileira da modalidade em 6 de março, em Salvador-BA, e buscará ser um dos dois representantes nacionais no Pré-Olímpico Mundial de Fukuoka (JPN), em maio.


As provas de maratona aquática não são uma novidade na carreira do "Cachorrão", mas o que o motivou a tentar uma vaga olímpica na disciplina foi uma prova de 7,5 km realizada no final de 2019, na sede náutica do Minas Tênis Clube, que tinha a presença de Gregorio Paltrinieri, italiano campeão olímpico dos 1500m.


"Nessa prova eu fiquei em segundo, atrás apenas do Greg (Paltrinieri) e eu me senti muito bem nadando. Depois dali eu comecei a ficar um pouco mais de olho na maratona aquática", disse em entrevista exclusiva ao Surto Olímpico.


Guilherme então deu um jeito de encaixar as datas da seletiva brasileira e do Pré-Olímpico na sua agenda. Se os Jogos de Tóquio ocorressem no ano passado, ele não teria conseguido. Com a chegada da pandemia do coronavírus e o consequente adiamento da Olimpíada para 2021, ele pôde se preparar à prova.


Apesar dessa brecha, ele revelou que seu foco continua na piscina e que sua tentativa em se classificar para a maratona aquática não atrapalhará em nada seus treinamentos, já que ele nem treinará especificamente para a prova em mar aberto, que está sendo encarada por ele como um "bônus".


"Meu planejamento para Olimpíada não vai mudar, porque se classificar para maratona seria um bônus. Eu não vou treinar para ela, nem agora nem depois. Talvez depois da Olimpíada eu possa começar a treinar mais especificamente para essa prova, mas nesse ano só treinarei na piscina. Claro que se eu estiver classificado para Tóquio vou querer nadar muito bem, e como a maratona será após as provas de piscina, estando lá vai ser uma prova mais leve pra mim", explicou.



Guilherme Costa ainda detalhou seus treinamentos até a seletiva da natação em abril, que acontecerá no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro-RJ, com uma carga de treinos maior para os 1500 metros, e com treinos mais detalhados para os 400 e 800 metros nado livre.


"Os 400 e 800 metros são as provas que estou focando mais em treinamentos específicos, mas também quero estar muito forte nos 1500m para a seletiva em abril, pois eu quero conseguir índice olímpico para as três provas", disse o recordista sul-americano das três provas.


A única coisa que não muda da piscina para o mar é a expectativa do nadador: ele quer vencer e se classificar para Olimpíada em todas as provas. "Eu tô me sentindo bem nadando em águas abertas e eu quero conquistar a vaga olímpica. Quero vencer a seletiva aqui no Brasil e também quero vencer a prova do Pré-olímpico no Japão, chegar bem na Olimpíada e nadar todas as provas que puder", concluiu. 


Foto: Divulgação

Um comentário: