Troféu Brasil de Atletismo é nova oportunidade de índices olímpicos





Os atletas voltam a atenção para o Troféu Brasil de Atletismo, considerada a principal competição interclubes da América Latina, depois da disputa do Grande Prêmio Brasil de Atletismo, válido pelo World Athletics Continental Tour Silver, no domingo (6). O Troféu Brasil reunirá 770 participantes, de 130 equipes, representando 23 Estados e o Distrito Federal, e será realizado de quinta-feira (10) a domingo (13), no estádio do Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo.



No ano em que comemora 75 anos, o Troféu Brasil, que tradicionalmente marca a disputa entre clubes pelo título nacional, será mais uma oportunidade para os brasileiros tentarem os índices olímpicos para os Jogos de Tóquio-2021. A corrida pelas marcas mínimas exigidas pela World Athletics recomeçou no dia 1 de dezembro.



O paulista Altobeli Santos da Silva (Pinheiros) e a paranaense Tatiane Raquel da Silva (IPEC) estão entre os atletas que sonham com a qualificação para a Olimpíada. Os dois participaram do GP Brasil, disputado no Centro Olímpico, e ratificaram seus objetivos.



“Fiz minha primeira competição nos 3.000 m com obstáculos e tentei fazer o melhor”, comentou Altobeli, que ficou em segundo lugar, com 8:32.71 (o vencedor foi o queniano Geofrrey Kipkemboi, com 8:27.58). “Meu grande objetivo é correr a prova em menos de 8:22.00”, lembrou o campeão pan-americano em Lima-2019 e nono colocado nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, em referência a marca exigida.



“Tivemos um ano diferente, por causa da pandemia, que alterou todos os nossos planos. Fiz um ótimo treinamento no Camping da CBAt e do COB em Portugal e continuo focada no índice”, disse Tatiane, que venceu os 3.000 m com obstáculos no GP Brasil, com 10:05.03, numa prova lenta, que contou com a participação de duas quenianas: Roseline Chepngetich e Mercy Chepkurui, que ficaram em segundo e terceiro lugares, com 10:09.21 e 10:28.46. “Se elas tivessem saído mais forte teria conseguido um tempo melhor. Então deixei para garantir a vitória só na última volta”, contou a campeã sul-americana em Lima-2019, que precisa atingir o índice de 9:30.00.



As provas dos 3.000 m com obstáculos do Troféu Brasil estão marcadas para a tarde de sexta-feira (11/12). A final feminina será às 16:45 e a final por tempo no masculino ocorrerá a partir das 17 horas.



No ano passado, em Bragança Paulista (SP), o Pinheiros manteve o favoritismo e conquistou o quarto título seguido do Troféu Brasil. O clube paulistano somou 550,5 pontos na classificação geral. O Pinheiros ganhou ainda na categoria masculina, com 334,5 pontos, e na feminina, com 216.



A Orcampi (SP) ficou em segundo lugar no masculino (142 pontos), no feminino (177) e no geral (319 pontos). IEMA (SP) terminou em terceiro lugar no geral, com 129,5, seguido do Memorial (SP), com 94, e da UCA (SC), com 84 pontos. Dos 117 clubes participantes, 80 marcaram pontos.


Foto: CBAt/Wagner Santos

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem