Fãs lotam partida de beisebol em estádio que receberá modalidade nas Olimpíadas de Tóquio - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Fãs lotam partida de beisebol em estádio que receberá modalidade nas Olimpíadas de Tóquio

Compartilhe

Pela primeira vez durante a pandemia de coronavírus, o estádio olímpico de beisebol e softbol, o Yokohama Stadium, no Japão, foi totalmente aberto ao público. Ao todo, 27.850 espectadores (86% de lotação) estiveram presentes na vitória do DeNa BayStars contra o Hanshin Tigers por 6 a 5, no último domingo (1°). Até então eram permitidos apenas 50% de ocupação nos estádios do país.

O oficial de entrega dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Nakamura Hidemasa demonstrou sua animação com o resultado do evento, que serviu como teste para que os organizadores pudessem buscar soluções tecnológicas de monitoramento do público e do ar, para a realização das Olimpíadas no ano que vem. 

"Vimos um grande trabalho em equipe das pessoas no local, combinado com a tecnologia mais recente disponível em um local olímpico oficial", disse Nakamura ao repórteres. 

"Ainda há muito trabalho pela frente, mas nos Jogos do próximo verão, espero que o tipo de trabalho em equipe que vimos hoje e a tecnologia de ponta estejam em plena exibição. Isso nos ajudará a hospedar Jogos seguros para atletas e espectadores. Há muito que podemos tirar disso", reiterou.



Os espectadores foram vistoriados na entrada do estádio, para a verificação do uso de máscara, a temperatura corporal e a efetuação da higienização das mãos. A equipe de coordenação do estádio realizou também a entrada e saída de pessoas em número reduzido (blocos), para evitar congestionamentos. 

Câmeras de alta resolução foram instaladas no estádio para rastrear a movimentação nas arquibancadas e, por meio de um aplicativo de smartphone, o espectador pôde acompanhar quais áreas do estádio estavam lotadas em determinado momento. 

Além disso, foram utilizados dispositivos de monitoramento de dióxido de carbono e de medição da velocidade do vento, para avaliar a propagação das gotículas. Por fim, os torcedores tiveram que instalar aplicativos de rastreamento para que houvesse um controle sobre com quem se encontraram após os jogos.

Os testes foram conduzidos em conjunto pela cidade de Yokohama, a Prefeitura de Kanagawa, o time da casa, BayStars e várias empresas de tecnologia que tornaram os experimentos possíveis.

Os resultados dos testes serão compartilhados com o governo nacional, que supervisiona com o governo metropolitano e os organizadores de Tóquio 2020 uma comissão sobre as contramedidas da COVID-19 para o evento. 

Desde sexta-feira passada os organizadores estão realizando eventos-teste, para testar as tecnologias. Na primeira partida foram liberados 80% dos assentos. Já no segundo jogo, disputado no sábado, 90% de ocupação do estádio foi liberada. 

O próximo teste dos organizadores dos Jogos Olímpicos deverá ser realizado na semana que vem, no Tokyo Dome, estádio com capacidade para 55 mil pessoas. 

Foto: Reprodução/Olympic Channel

Nenhum comentário:

Postar um comentário