Retorno do circuito mundial de badminton é marcado por equilíbrio entre japonesas e europeus - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Retorno do circuito mundial de badminton é marcado por equilíbrio entre japonesas e europeus

Compartilhe


Depois de mais de sete meses de espera por conta da pandemia, o badminton de alto nível retornou na última semana, com a disputa do Aberto da Dinamarca, em Odense. O evento, Super 750 do circuito mundial, não contou com a presença de brasileiros e nem das principais estrelas da modalidade e viu vitórias de Alemanha, Dinamarca, Inglaterra e Japão.


Os donos da casa triunfaram no torneio de simples masculino e quebraram um tabu de dez anos sem conquistas. Terceiro colocado do ranking mundial, Anders Antonsen sagrou-se campeão após passar uma decisão 100% dinamarquesa, superando o compatriota Rasmus Gemke por 2 a 1 (18-12, 21-19 e 21-12). 


O taiwanês Chou Tien Chen, número 2 do mundo, acabou em terceiro lugar, assim como o japonês Kenta Nishimoto. Líder do ranking mundial, Kento Momota foi uma das muitas estrelas que não participou.



Além da conquista individual masculina, a Europa levou os títulos de duplas masculinas e duplas mistas. Entre os homens, a vitória ficou com os ingleses Marcus Ellis e Chris Langridge. Já nas mistas, os alemães Mark Lamsfuss e Isabel Herttrich sagraram-se campeões.


Ellis/Langridge também quebraram um jejum, este de 45 anos sem vitórias de seu país no torneio de duplas. Na finalíssima, eles derrotaram, de virada, os russos Vladimir Ivanov e Ivan Sozonov, em 20-22, 21-17 e 21-18. Os dinamarqueses Joel Eipe/Rasmus Kjaer e os ingleses Ben Lane/Sean Vendy fecharam o pódio.



Lamsfuss/Herttrich, por sua vez, passaram pelos também ingleses Chris Adcock/Gabrielle Adcock na decisão, por 18-21, 21-11 e 21-14. Marcus Ellis/Lauren Smith, da Inglaterra, e Julien Maio/Lea Palermo, da França, foram derrotados nas semifinais.


Sem atletas chinesas na competição, as japonesas dominaram as provas femininas. A disputa individual foi conquistada por Nozomi Okuhara, quarta colocada do ranking mundial, que bateu a espanhola Carolina Marin na decisão (21-19, 21-17). Neste torneio, a canadense Michelle Li e a alemã Yvonne Li foram as terceiras colocadas.


Entre as duplas, o Japão ficou com o título e com o vice. Yuki Fukushima/Sayaka Hirota, cabeças de chave número 1, foram campeãs, deixando Mayu Matsumoto/Wakana Nagahara, cabeças 2, em segundo lugar (21-10, 16-21, 21-18). Christine Busch/Amalie Schulz, da Dinamarca, e Gabriela/Stefani Stoeva fecharam o pódio.


Apesar de ser de nível 750, um dos mais importantes do circuito, este evento não somou pontos para o ranking olímpico, que segue suspenso e só será retomado na primeira semana de janeiro. Ainda não se sabe se haverá uma próxima competição do circuito nesta temporada, pois o calendário está incerto.


Foto de capa: Divulgação/BWF

Nenhum comentário:

Postar um comentário