Henrique Avancini larga mal, se recupera e briga por medalha, mas acaba em 10º no Mundial de MTB Cross-Country - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Henrique Avancini larga mal, se recupera e briga por medalha, mas acaba em 10º no Mundial de MTB Cross-Country

Compartilhe
Henrique Avancini em campeonato mundial de MTB

Não foi desta que vez que Henrique Avancini subiu ao pódio do Mundial de Cross-Country Olímpico. Neste sábado (10), em Leogang, na Áustria, o brasileiro brigou pela medalha até a última volta, mas teve uma reta final descendente e acabou na décima colocação, a quase três minutos do campeão Jordan Sarrou, da França. 


Número dois do ranking mundial de mountain bike, Avancini foi balizado na primeira fileira, teve problemas na largada e perdeu muitas posições. Ele conseguiu uma rápida recuperação e se manteve no pelotão perseguidor durante toda a corrida, chegando a assumir a segunda colocação em algumas oportunidades. No entanto, sua última volta o fez cair e ele acabou sem a medalha e no limite do top-10.


O francês Sarrou assumiu a primeira colocação ainda na segunda volta da corrida e não largou mais. Por boa parte da corrida, ele foi seguido pelo neerlandês Milan Vader, que tinha vantagem considerável sobre o pelotão liderado por Avancini. Seu concorrente, porém, sofreu duas quedas em um intervalo muito curto de tempo na terceira volta e foi ultrapassado pelo brasileiro e companhia.


Assim, Sarrou abriu ainda mais na dianteira e não enfrentou resistência para conquistar seu primeiro título mundial de cross-country olímpico, completando o percurso com 1h25m37s. O suíço Mathias Flueckiger ficou com a prata - seu segundo vice-campeonato mundial seguido - e o francês Titouan Carod completou o pódio.


Oito vezes campeão mundial, Nino Schurter encerrou na nona colocação e quebrou uma sequência de cinco títulos campeonatos consecutivos. Vítima de uma largada ruim, o suíço também fez uma prova de recuperação e ultrapassou Avancini na reta final da corrida.


Outros brasileiros na prova, Guilherme Muller acabou em 33º e Luiz Henrique Cocuzzi em 36º. Edson Rezende e Juliano Cocuzzi, que largaram na oitava e na 12ª filas, respectivamente, não encerraram a prova. 


A francesa Pauline Prevot foi a vencedora entre as mulheres, sagrando-se tricampeã mundial do cross-country olímpico. Ela completou os 19,15km da prova em 1h27m33s, seguida pela italiana Eva Lechner (+3m01s) e pela australiana Rebecca McConnell (+3m01s). As brasileiras Raiza Goulão e Letícia Cândido acabaram em 45º e 49º, respectivamente, com mais de duas voltas atrás das líderes.


Foto de capa: Michele Mondini

Nenhum comentário:

Postar um comentário