Bach acredita que vacina contra coronavírus estará disponível antes das Olimpíadas - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Bach acredita que vacina contra coronavírus estará disponível antes das Olimpíadas

Compartilhe

 


Durante uma reunião online, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, disse que até o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para 2021, centenas de milhões de vacinas já deverão estar disponíveis no mundo. 


Este foi o primeiro de dois dias de reunião, em que serão discutidos temas ligados à realização das Olimpíadas. Bach aproveitou ainda a oportunidade para destacar eventos esportivos que foram realizados sem vacina e sem a presença de público, como o Tour de France.


"Temos notícias muito animadoras sobre o desenvolvimento de uma vacina, e não apenas uma vacina, mas vacinas”, revelou Bach. 


Ele acrescentou que o está em contato com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e outros especialistas, como empresas farmacêuticas não identificadas. Segundo o suíço, todos afirmaram que a vacina estará disponível no início do próximo ano.


“Nos primeiros dois meses do próximo ano, teremos diferentes vacinas”, afirmou Bach. “Eles estarão disponíveis em doses muito consideráveis". 


Em sua fala de 15 minutos, o presidente do COI tentou passar segurança aos organizadores e patrocinadores de que a entidade acredita na realização do evento e que o planejamento está correndo pelo caminho certo. 


No entanto, de acordo com as agências internacionais de notícias, Bach disse repetidamente que "os Jogos deverão ser adaptados para o mundo pós-pandemia", além de ressaltar que, mesmo sendo a edição mais bem preparada da história, isso pode não ser o suficiente. 


“Não podemos simplesmente repetir o ótimo trabalho que você vem fazendo, ou copiá-lo e adaptá-lo ligeiramente. Temos que adaptá-lo a este novo mundo”, disse Bach.


“Ninguém pode esperar de nós que já saibamos exatamente o que precisa ser feito em 10 meses a partir de agora”, disse ele. “Esse trabalho vai continuar até o dia da cerimônia de abertura porque é novo para todos nós", reiterou. 


Foto: Denise Balibouse/Lusa


Nenhum comentário:

Postar um comentário