Bicampeão paralímpico no salto em distância, Rehm busca terceiro ouro em Tóquio 2020 - Surto Olimpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Bicampeão paralímpico no salto em distância, Rehm busca terceiro ouro em Tóquio 2020

Compartilhe

O bicampeão paraolímpico alemão de salto em distância, Markus Rehm, está de olho no terceiro ouro consecutivo no salto em distância nas Olimpíadas de Tóquio em 2020, enquanto busca também melhorar seu recorde mundial.

Ele comentou sobre como estava se preparando para melhorar seu recorde mundial de salto em distância T64 por meio de um campo de treinamento na África do Sul, antes de ser chamado de volta à Alemanha, quando o surto da Covid-19 atingiu o país.

Conhecido como o "Blade Jumper", Rehm agora pretende quebrar sua melhor marca de 8,48 metros durante as Paraolimpíadas - que agora acontecem de 24 de agosto a 5 de setembro de 2021.

Os Jogos foram atrasados ​​em 12 meses devido a questões de segurança causadas pela pandemia. O atleta de 32 anos já conquistou duas vezes o título de salto em distância em Londres 2012 e Rio 2016, bem como o revezamento de ouro 4x100m no Rio 2016, e deseja aumentar essa conquista no Japão.

"Eu estava realmente em boa forma", disse Rehm, conforme relatado pelo Kyodo News. "Eu estava muito motivado para voltar a Tóquio, mas depois do lockdown, era difícil se motivar." Rehm acrescentou que o número limitado de torcedores ou a competição a portas fechadas nos Jogos também seria devastador para os atletas.

"Para mim é ótimo competir diante de um público e, para ser honesto, fiquei muito feliz por competir no Japão", acrescentou Rehm. “Pensar no estádio sem espectadores é muito triste para mim e ainda mais triste para o povo japonês. Se houvesse um país para o qual eu iria, seria o Japão - já estive lá cinco vezes."

“Eu conheço a cultura, como as pessoas estão lá - eu acho que elas são muito cuidadosas, muito responsáveis. Sou um otimista. Ainda espero que tudo fique claro no próximo ano - sei que também sou realista, mas ainda estou muito otimista" concluiu.

Rehm costuma ser considerado um dos para-atletas que mais buscam a integração, depois de tentar, sem sucesso, competir nas Olimpíadas Rio 2016 no salto em distância. No entanto, foi decidido que sua prótese laminada de fibra de carbono lhe daria uma vantagem injusta.

Foto: Adrian Dennis/AFP

Nenhum comentário:

Postar um comentário