Guia dos Sistemas Qualificatórios Olímpicos Atualizados - Boxe - Surto Olímpico

Anúncio

Anúncio
Se inscreva em nosso canal!

Guia dos Sistemas Qualificatórios Olímpicos Atualizados - Boxe

Compartilhe

Status: Incompleto, com 49,3% das vagas preenchidas (141 de 286). Os dois torneios pré-olímpicos restantes acontecerão no começo de maio e no começo de junho.

Eventos/Vagas: 13 pesos (8 masculinos e 6 femininos) com 286 atletas (entre 16 e 28 atletas por categoria).

Masculino:
Mosca: 48-52kg (28)
Pena: 52-57kg (28)
Leve: 57-63kg (28)
Meio-médio: 63-69kg (24)
Médio: 69-75kg (24)
Meio-pesado: 75-81kg (22)
Pesado: 81-91kg (16)
Super-pesado: +91kg (16)

Feminino:
Mosca: 48-52kg (26)
Pena: 54-57kg (20)
Leve: 57-60kg (20)
Meio-médio: 64-69kg (18)
Médio: 69-75kg (16)

Sistema qualificatório

Após sucessivos escândalos de corrupção envolvendo a Associação Internacional de Boxe (AIBA), o Comitê Olímpico Internacional (COI) suspendeu a filiação da entidade junto ao Movimento Olímpico. Assim, foi criada uma força-tarefa do COI para organizar o torneio olímpico do boxe em Tóquio-2020, bem como dos torneios qualificatórios. 

Apenas quatro eventos pré-olímpicos distribuem vagas para os Jogos: continentais de África, Ásia/Oceania, Américas e Europa. Ainda havia um quinto torneio, que serviria como espécie de repescagem mundial, mas a TFB cancelou a competição e remanejou as vagas que seriam disponibilizadas por meio dela aos rankings mundiais. 

Os torneios africano e asiático/oceânico já foram concluídos e distribuíram, ao todo, 96 cotas (33 na África e 63 na Ásia/Oceania) entre homens e mulheres. O torneio europeu foi iniciado, mesmo com a pandemia afetando quase todos torneios no mundo, antes de ser finalmente pausado por conta da escalada em restrições de viagens. Neste, apenas as duas categorias masculinas mais leves foram concluídas, com 16 vagas distribuídas. O torneio será retomado do ponto onde foi paralisado, em junho, em Paris, e distribuirá mais 61 vagas.

A competição mundial distribuiria cerca de 56 vagas entre as 13 categorias olímpicas (36 para os homens e 20 para as mulheres) e, agora, tais cotas serão distribuídas pelos rankings da força-tarefa segundo critérios continentais.

Eventos restantes: Pré-Olímpico Europeu e Pré-Olímpico das Américas.

Quantidade de vagas distribuídas por evento:
Masculino:
PESO
África
América
Ásia/Oceania
Europa
Ranking
Japão/Tripartite
Total
Mosca
3
5
6
8
4
2
28
Pena
3
5
6
8
5
1
28
Leve
3
5
6
8
4
2
28
Meio-médio
3
4
5
6
5
1
24
Médio
3
4
5
6
4
2
24
Meio-pesado
3
4
5
6
4
0
22
Pesado
2
3
4
4
3
0
16
Super-pesado
2
3
4
4
3
0
16
TOTAL
22
33
41
50
36
9
186

Feminino:
PESO
África
América
Ásia/Oceania
Europa
Ranking
Japão/Tripartite
Total
Mosca
3
4
6
6
6
1
26
Pena
2
3
4
6
4
1
20
Leve
2
3
4
6
3/4
1/2
20
Meio-médio
2
3
4
5
3/4
1/2
18
Médio
2
3
4
4
3
0
16
TOTAL
11
16
22
27
19-21
4-6
100


Brasil

Beatriz Ferreira foi campeã pan-americana e mundial em 2019 (Jonne Roriz/COB)
Depois de conquistar medalhas em três Olimpíadas consecutivas, o boxe brasileiro vai tentar manter a sina em Tóquio, mas antes ainda precisará disputar o Pré-Olímpico das Américas. Apesar de um excelente ciclo olímpico, nenhum atleta brasileiro está garantido. O Brasil poderá ter até 13 atletas na Olimpíada (oito homens e cinco mulheres), caso consiga as vagas no torneio continental que será realizado na Argentina, entre 6 e 13 de maio (confira a quantidade de vagas distribuídas por peso acima). Antes do adiamento do evento, no ano passado, os convocados foram os seguintes (ainda não confirmado se o plantel será mantido para este ano): 

Masculino
52 kg – Luiz Oliveira
57 kg – Carlos Rocha
63 kg – Wanderson Oliveira
69 kg – Luiz Fernando
75 kg – Herbert Conceição
81 kg – Keno Machado
91 kg – Abner Machado
+ 91 kg – Joel Silva

Feminino
51 kg – Graziele de Jesus
57 kg – Jucielen Romeu
60 kg – Bia Ferreira
69 kg – Beatriz Soares
75 kg – Flávia Figueiredo

As maiores chances brasileiras são Bia Ferreira (60kg), campeã mundial, e Hebert Conceição (75kg), medalhista de bronze no último Mundial. Keno Machado (81kg) e Jucielen Romeu (57kg) foram prata no Pan de Lima, enquanto Abner Teixeira (91kg) e Flávia Figueiredo (75kg) foram bronze, numa campanha história do Brasil, totalizando seis medalhas (Bia foi ouro e Hebert prata).

Atletas já classificados:

Masculino:
  • Mosca: Mohamed Flissi (ALG), Koryun Soghomonyan (ARM), Alex Winwood (AUS), Rajab Otukile Mahommed (BOT), Saken Bibossinov (KAZ), Hu Jianguan (CHN), Gabriel Escobar (ESP), Carlo Paalam (PHI), Billal Bennama (FRA), Sulemanu Tetteh (GHA), Sakhil Alakhverdovi (GEO), Galal Yafai (GBR), Amit Panghal (IND), Brendan Irvine (IRL), Ryomei Tanaka (JPN), Cosmin Girleanu (ROM), Thitisan Panmot (THA), Batuhan Çiftçi (TUR), Shakhobidin Zoirov (UZB) e Patrick Chinyemba (ZAM)
  • Pena: Hamsat Shadalov (GER), Tayfur Aliyev (AZE), Serik Temirzhanov (KAZ), José Quiles (ESP), Samuel Kistohurry (FRA), Samuel Takyi (GHA), Peter McGrail (GBR), Roland Galos (HUN), Danial Shahbakhsh (IRI), Mohammad Al-Wadi (JOR), Nick Okoth (KEN), Albert Batyrgaziev (RUS), Mohamed Hamout (MAR), Erdenebatyn Tsendbaatar (MGL), Chatchai Butdee (THA), Mykola Butsenko (UKR), Mirazizbek Mirzakhalilov (UZB), Nguyễn Văn Dương (VIE) e Everisto Mulenga (ZAM)

  • Leve: Harrison Garside (AUS), Albert Mengue (CMR), Ablaikhan Zhussupov (KAZ), Vikas Krishan Yadav (IND), Sewon Okazawa (JPN), Zeyad Ishaish (JOR), Fiston Mbaya Mulumba (COD), Shadiri Bwogi (UGA), Bobo-Usmon Baturov (UZB) e Stephen Zimba (ZAM)

  • Meio-médio: Younes Nemouchi (ALG), Wilfried Ntsengue (CMR), Abilkhan Amankul (KAZ), Tuohetaerbieke Tanglatihan (CHN), Ashish Kumar (IND), Shahin Mousavi (IRI), Yuito Moriwaki (JPN), Merven Clair (MRI), Eumir Marcial (PHI), David Tshama (COD) e Marion Faustino Ah Tong (SAM)

  • Médio: Younes Nemouchi (ALG), Wilfried Ntsengue (CMR), Abilkhan Amankul (KAZ), Tuohetaerbieke Tanglatihan (CHN), Ashish Kumar (IND), Shahin Mousavi (IRI), Yuito Moriwaki (JPN), Eumir Marcial (PHI), David Tshama (COD), Kavuma David Ssemujju (UGA) e Fanat Kakhramonov (UZB)

  • Meio-pesado: Mohammed Houmri (ALG), Paulo Aokuso (AUS), Bekzad Nurdauletov (KAZ), Chen Daxiang (CHN), Abdelrahman Oraby (EGY), Shakul Samed (GHA), Odai Al-Hindawi (JOR), Mohamed Assaghir (MAR), Shabbos Negmatulloev (TJK) e Dilshodbek Ruzmetov (UZB)

  • Pesado: Abdelhafid Benchabla (ALG), Vassiliy Levit (KAZ), Hussein Ishaish (JOR), Youness Baalla (MAR), David Nyika (NZL), Elly Ajowi Ochola (KEN), Ato Plodzicki-Faoagali (SAM) e Sanjar Tursunov (UZB)

  • Super-pesado: Chouaib Bouloudinat (ALG), Justis Huni (AUS), Danis Latypov (BRN), Maxime Yegnong (CMR), Yousry Hafez (EGY), Kamshybek Kunkabayev (KAZ), Satish Kumar (IND) e Bakhodir Jalolov (UZB)

Feminino:
  • Mosca: Roumaysa Boualam (ALG), Chang Yuan (CHN), Pang Chol-mi (PRK), Mary Kom (IND), Tsukimi Namiki (JPN), Rabab Cheddar (MAR), Irish Magno (PHI), Christine Ongare (KEN), Huang Hsiao-wen (TPE), Catherine Nanziri (UGA) e Tursunoy Rakhimova (UZB)
  • Pena: Skye Nicolson (AUS), Keamogetse Kenosi (BOT), Im Ae-ji (KOR), Nesthy Petecio (PHI), Sena Irie (JPN), Marcelat Sakobi Matshu (COD), Lin Yu-ting (TPE) e Khouloud Hlimi (TUN)
  • Leve: Imane Khelif (ALG), Oh Yeon-ji (KOR), Simranjit Kaur (IND), Naomie Yumba Therese (COD), Sudaporn Seesondee (THA), Wu Shih-yi (TPE), Mariem Homrani (TUN) e Raykhona Kodirova (UZB)
  • Meio-médio: Gu Hong (CHN), Lovlina Borgohain (IND), Oumayma Bel Ahbib (MAR), Acinda Panguana (MOZ), Elizabeth Akinyi (KEN), Baison Manikon (THA), Chen Nien-chin (TPE) e Maftunakhton Melieva (UZB)
  • Médio: Ichrak Chaib (ALG), Caitlin Parker (AUS), Nadezhda Ryabets (KAZ), Li Qian (CHN), Pooja Rani (IND), Khadija El-Mardi (MAR), Rady Gramane (MOZ) e Myagmarjargal Munkhbat (MGL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário